Bolsa para Mestrado em saúde pública

Bolsas de estudo para mestrado em saude publica na Europa
Foto de Fundo: Reprodução ecoAffect

Comissão Europeia vai financiar bolsas de estudo na Europa para quem pretende fazer um Mestrado em Saúde Pública.

A Comissão Europeia está recebendo candidaturas para bolsas de estudo no Programa de Mestrado em Saúde Pública Europubhealth+ e vai contemplar 15 estudantes com uma bolsa de excelência.





O Programa

O programa Europubhealth+ possibilita aos estudantes uma vivência no exterior de, pelo menos, dois anos. Além disso, é possível estudar em dois países europeus e aproveitar o apoio de equipes experientes disponíveis em cada instituição de ensino superior que participam do Programa de Mestrado em Saúde Pública promovido pela Comissão Europeia.

De acordo com a descrição do programa, depois de concluir o Mestrado em Saúde Pública, os profissionais poderão analisar e abordar os determinantes dos problemas de saúde através de uma perspectiva populacional. Também poderão fazer propostas, planejar, implementar e avaliar políticas e intervenções baseadas em evidências culturalmente apropriadas para a melhoria efetiva da saúde da população em contextos internacionais, nacionais e locais. Seis universidades europeias de renome estão colaborando e integram o curso de Mestrado da Europubhealth+.grupo-novo-facebook

Universidades Participantes

Primeiro Ano

O estudante do primeiro ano do Programa de Mestrado em Saúde Pública Europubhealth+ poderá escolher entre duas instituições de ensino superior. A primeira é a Escola de Saúde e Pesquisa Relacionada (ScHARR), da Universidade de Sheffield no Reino Unido. O programa afirma que os estudantes que optarem por esta universidade precisam ser fluentes em inglês e até o fim do primeiro ano conseguirão demonstrar a aquisição ou atualização de conhecimentos e habilidades multidisciplinares de saúde pública relevantes para sua prática profissional, compreender e aplicar o conhecimento do especialista em saúde pública de forma criativa para a prática clínica ou profissional na saúde pública.

Leia também — A importância da formação acadêmica para a sua carreira.

Para os estudantes que optarem pela Escola da Andaluzia de Saúde Pública da Universidade de Granada (Espanha), é necessário a fluência em espanhol e no final do primeiro ano serão capazes de analisar e interpretar os dados de saúde e compreender a distribuição dos principais determinantes da saúde nas populações, avaliar criticamente os fatores que influenciam a saúde das populações e a prática da saúde pública, identificar formas pelas quais mudanças nas estruturas sociais, condições ambientais e comportamentos das pessoas podem promover a saúde das populações entre outros.

Segundo Ano

No segundo ano do Programa de Mestrado em Saúde Pública Europubhealth+, os estudantes poderão optar pela realização de disciplinas e estágio em seis universidades, são elas:

  • EHESP School of Public Health, da França;
  • Andalusian School of Public Health – University of Granada, Espanha;
  • School of Health and Related Research – University of Sheffield, Reino Unido;
  • University of Rennes 1, França;
  • Institute of Public Health – Jagiellonian University Medical College of Krakow, Polônia;
  • Maastricht University, Holanda.

Você pode acessar a estrutura completa do programa.

banner-facebook-newsletter

Quem pode Concorrer

É necessário que os candidatos interessados possuam proficiência em inglês, espanhol ou francês e tenham formação superior em áreas de ciências médicas ou de saúde, ciências sociais ou engenharia.

Saiba mais — Empresas que encorajam seus funcionários a terem uma carreira no exterior.

Inscrições

Se você tem interesse em submeter sua candidatura para concorrer a uma bolsa de estudos no Programa de Mestrado em Saúde Pública Europubhealth+, é necessário acessar o site do programa. O prazo para as inscrições acaba no dia 11 de janeiro de 2018.

Valor das Bolsas

O valor atribuído para as bolsas de estudo para o Europubhealth+ é de 47 mil euros (quarenta e sete mil euros) para os dois anos do programa. Os critérios principais para a atribuição das bolsas será em relação a educação e experiência profissional: marcas, classificação, notas e distinções obtidas, experiência de trabalho. Além disso a facilidade em se adaptar culturalmente é relevante, bem como a participação em projetos internacionais e as habilidades pessoais. Boa sorte!



Amanda Corrêa

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Atua há 13 anos na área de Jornalismo e Comunicação Social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *