Morar fora é estar em outra dimensão

Morar fora e estar em outra dimensao
Foto: Reprodução Pexels

Você continua mais vivo do que nunca, mas vai morrer para muita gente e terá que aprender a assistir tudo de longe.

Lembro que quando comecei a avisar amigos, familiares, colegas de trabalho e conhecidos que estava de saída do Brasil, me deparei com as mais diversas reações. Recebi palavras de incentivo e muita gente dizendo: “isso mesmo, aproveita a oportunidade” ou “vai lá e representa!”, entre outras. Mas também apareceram pessoas para jogar aquele balde de água na churrasqueira e tentar estragar o almoço de domingo. É normal e precisamos estar preparados para os “juízes” da vida alheia.




Correria, vende coisa na internet, manda e-mail para a universidade, procura apartamento no novo país, dá uma olhada em fóruns… aí, meu Deus, e o comprovante da vacina?! E o papel do consulado?! E o visto?! – quem já passou ou está passando por isso sabe do que eu estou falando. Não basta ter 1 milhão de coisas na cabeça, tem que acrescentar a ansiedade e uma dose cavalar de angústia e medo.

O Portal para a Outra Dimensão

O aeroporto é o prédio onde a cápsula do tempo e do espaço se encontra. São várias. Elas ficam estacionadas em fileiras e umas têm duas turbinas e outras, quatro. Umas viajam para o Japão, outras vão para os Estados Unidos, outras podem lhe levar para a Europa, outras para Moçambique ou até para a Nova Zelândia. O ser humano apelidou essas cápsulas de avião, eu prefiro continuar achando que são apenas cápsulas que desafiam o tempo e o espaço. Antes de você me considerar um louco paranoico, continue lendo e veja onde eu quero chegar.

Leia mais um texto de Cláudio: Por morar fora acham que sou rico.grupo-novo-facebook

Mudar de Vida

Quando você resolve que a sua vida precisa mudar, nada vai conseguir tirar isso da sua cabeça. NADA. Tudo vai parecer fora do lugar, seu coração começa a bater em descompasso, os assuntos na roda de amigos não coincidem, os sonhos não são os mesmos e até uma simples passada de olhos num folheto do supermercado parece a gota d’água para que você coloque as suas coisas numa mala e suma. É estranho, mas conheço poucos (ou nenhuns) seres humanos acomodados que resolveram morar fora e mudar de vida.

De Volta para o Futuro

Quando você entra no tal prédio onde estão estacionadas as cápsulas do tempo, carinhosamente apelidadas de avião, suas malas estão pesadas. Nelas você está levando a sua vida em termos materiais (roupas, sapatos, livros, perfumes e etc.), mas o peso mesmo se dá por conta da quantidade infinita de sonhos, desejos, aspirações, esperanças, coragem e vontade de mudança que ajudaram a quase arrebentar o zíper no momento de fechá-las.

Você faz o check in, despacha as malas, se despede. As lágrimas teimam em cair dos seus olhos e molhar o seu rosto. São lágrimas de uma saudade que você ainda não sente, mas sabe que vai logo lhe pegar e fazer companhia. São lágrimas de esperança, são lágrimas de alívio por ter chegado a sua hora. Entra no portão de embarque, dá um último adeus e embarca para o futuro. Em algumas horas, a cápsula do tempo vai lhe fazer desembarcar em um lugar desconhecido onde as pessoas não falam a sua língua, onde as placas indicam lugares que você não conhece, onde o cheiro da comida é diferente, onde o dinheiro tem outro valor, onde os carros andam do lado contrário, onde os ônibus estão lotados de pessoas estranhas. É o mesmo mundo, mas em uma outra dimensão.

banner-venda-livro-vazado-1

Vivendo em Outra Dimensão

O seu amigo de verdade continuará para sempre sendo. A sua mãe continua sendo a sua mãe, o seu pai será sempre o seu pai, o irmão a mesma coisa, mas como tudo na vida tem um “mas”…, mas as pessoas vão começar a lhe esquecer. Não é imediato, não acontece de uma hora para outra, mas acontece. E dói. Alguns que você tinha certeza que eram seus amigos serão despidos pelo tempo. A vida vai continuar, a vida precisa continuar. As pessoas vão casar, seu sobrinho vai nascer, seu avozinho vai partir, seu gatinho vai fugir, um amigo vai adoecer e falecer, um conhecido vai se acidentar e você estará vendo, sabendo e vivendo tudo isso estando em outra dimensão. Para além de uma sensação horrível de impotência, você não presenciará nada disso, pois você optou e embarcou na cápsula do tempo.banner-quadrado-autoor

Aceitar e Aprender a Lidar

Como eu disse, dói. Dói, mas não mata. Você vai perceber (e tomara que não demore muito) que você é importante para muita gente, mas não é a coisa mais importante. Vai sentir que o mundo não gira em torno do seu umbigo e que a opção de mudar de dimensão foi única e exclusivamente sua. Morar fora é aprender que a distância e o tempo são cruéis, que o slogan “quem não é visto não é lembrado” é bem verdadeiro e que o mundo continua rodando suas engrenagens sem você.

Dói, mas Vale a Pena?

Morar fora é criar resistência para a dor, é aprender a lidar com a saudade, é arranjar forças minuto a minuto. Você descobre que a vida é feita de pequenos momentos, que um abraço faz falta, que um beijo não tem preço e que um minuto a mais ao lado de quem você ama é a melhor coisa boba que pode lhe acontecer. Depois de saber disso você deve estar se perguntando: mas morar fora vale a pena?!

Lhe digo por experiência própria: VALE MUITO. Vale a dor da saudade, vale a angústia da falta, vale o medo, vale o receio, vale o sucesso, vale o fracasso, vale o cansaço, vale a risada, vale a cerveja, vale a viagem, vale o vento na cara, vale não entender uma palavra do que o outro está falando, vale contar as moedas, vale comer macarrão com sardinha, vale correr para não perder o busão, vale o frio que dói no osso, vale conhecer o marroquino doidão, vale dormir no trem e perder a estação, vale a carona, vale a conversão eterna da moeda na cabeça, vale combinar horário no Skype por conta do fuso com quem você ama, vale por tantas outras coisas e situações. VALE A PENA.

E aí?! Vai ficar esperando alguém resolver sua vida para você e realizar os seus sonhos no seu lugar ou vai fazê-la valer a pena?!

banner-facebook-newsletter

Gostou do texto?! Então curta e compartilhe com seus amigos e familiares.

ATENÇÃO: os textos de Cláudio Abdo publicados aqui no site Vagas pelo Mundo viraram um livro (com inéditos). Caso você queira comprar um exemplar autografado e com uma dedicatória exclusiva do autor, envie um e-mail para: vagaspelomundo@gmail.com | Assunto: LIVRO. Nós lhe enviaremos todas as informações. Corra que os exemplares são limitados!



  • Célia Moura

    Como eu entendo o Claudio. A primeira vez que sai de Portugal para vir para o Canada tinha 23 anos acabados de fazer. Deixei pra tras a familia, os amigos, os lugares que faziam parte da minha vida. A saudade de todos eles era algo que me acompanhava sempre e pra mim a vida tinha parado la atras, mas eles continuaram a sua normalmente. No Canada fiz novos amigos, e eles eram a minha familia pois nao tinha mais ninguem la para me apoiar nos momentos menos bons. Quando minha filha nasceu a familia fez pressao para regressarmos ate porque a situacao em Portugal tinha melhorado bastante e entao nos voltamos. Primeira desilusao, os nossos amigos ja nao eram os nossos amigos, tinham cada, tinham filhos e tinham feito novas amizades. Fizemos novos amigos durante os seguintes anos que vivemos em Portugal. A crise economica na europa voltou a fazer-nos sair para o Canada e novamente quando chegamos os amigos que tinhamos feito por ca tambem ja nao eram nossos amigos. Mas a vida continua e o importante e conseguirmo-nos adaptar as novas situacoes e contnuar nossa vida.

  • Din Mad

    É um verdadeiro terror dentro de mim, chego esquecer para acabar com tamanho sofrimento. Imagino o avião caindo em alto mar. Chego a ficar sem respiração. Já tinha tudo planejado para Portugal, mas depois que sofri uma grande turbulência em um voo não consigo ter coragem para viajar de avião.

  • Vagas pelo Mundo

    Oiii Luca!!! Muito obrigada pelo elogio! Ficamos felizes em ajudar nessa sua nova jornada! Boa sorte!!!

  • luca de santis

    Que texto espetacular. Duvido não arrancar uma lágrima até dos mais ‘fortes’. Já morei fora uma vez. Não aguentei a saudade e voltei. Quase 10 anos depois, eis que a vida me leva exatamente ao mesmo momento que um dia já passei. É quase como um dejavú ir embora novamente. O destino final é outro, mas as pessoas que ‘deixo para trás’ são quase as mesmas. O que mudou mais nisso tudo de 10 anos para cá fui eu mesmo. Agora não tem mais volta. É tipo como se a vida estivesse falando: oh fdp, to te dando outra chance.. Se desperdiçar, já era!!! rsrs

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado Plano Go 2 Canada pelo comentário. É recebendo um feedback assim que enchemos o peito de coragem, alegria e vontade de continuar em frente.
    Grande abraço, muito sucesso para vocês aí e muita saúde!

  • Impossível não chorar! Impossível ler e não sentir todas as emoções que só quem passa pelo processo pode falar!
    Texto maravilhoso! Texto lindo! Texto perfeito!
    Morar fora pode parecer luxo pra quem vê e não vive tudo o que só um imigrante pode contar.
    É difícil, é sofrido, é muitas vezes um processo de tortura, mas é uma escolha maravilhosa!

  • Vagas pelo Mundo

    Olá Gabriella, muito obrigado pelo seu comentário.
    Uma dica é começar conhecendo os tipos de visto para os EUA. Você pode acessar esse texto do Vagas pelo Mundo: http://vagaspelomundo.com.br/vistos-e-autorizacoes/2016/06/conheca-os-tipos-de-visto-americano/
    Depois disso, você pode começar a sua preparação.
    Mais uma vez obrigado pelo seu comentário, aproveite o nosso site!
    Abraço

  • Gabriella Maia

    Muito bom o texto. Ainda sonho em viver todas essas emoções, porem ainda me falta oportunidade. Meu sonho é ir embora para os EUA, mas sei que não é fácil. Gostaria de saber quais são as minhas opções se quiser me mudar de vez para la. Porque já vi tanta gente que nem tem familiares americanos e nem tem sequer vai pra estudar, mas simplesmente conseguiu se mudar para la. Como posso fazer se quiser seguir o mesmo caminho?

  • Vagas pelo Mundo

    Olá Claudio!!! Obrigada pela participação e por compartilhar o texto do Claudio Abdo. Grande Abraço!!

  • Claudio Budnikar (HISPANOLUSO)

    Muito boa a matéria!
    Eu fiz o caminho inverso da Argentina para morar no Brasil há muitos anos.
    É exatamente como descreve o autor deste texto.
    Levei a matéria para minha página no Face http://www.facebook.com/hispanoluso onde tenho publicadas também muitas histórias de “confusões bilíngues” entre o português e o espanhol que no princípio parecem tão similares.
    Também uma matéria que trata mais especificamente a vinda de “estrangeiros” para Florianópolis-SC-Brasil onde tento explicar que é “o espirito do pioneiro” e por que vale a pena experimentar ele quando estivermos um pouco “acomodados com a vida” link em -> https://www.facebook.com/notes/hispanoluso/florian%C3%B3polis-para-imigrantes-para%C3%ADso-ou-inferno-portugu%C3%AAs/603473276449078
    Um grande abraço!
    Claudio

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado pelo comentário Mel e por nos contar um pouquinho da sua história de vida.
    Realmente tem coisas que compensam a saudade, mas ela é e sempre será uma eterna companheira.
    Grande abraço!

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado pelo comentário Andrea e por compartilhar um pouquinho da sua história com a gente.
    É estranho né?! Estarmos “em casa” com saudade da nossa casa. É assim mesmo.
    Grande abraço!

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado pelo comentário Filipe.
    Sentir medo é natural, mas pode ter certeza que vai dar tudo certo.
    Grande abraço!

  • Mel Gama

    Estou há 3 meses vivendo em uma pequena cidade de Portugal. Vivi tudo isto e mais um pouco quando decidi sair da cidade onde nasci e fiquei por toda minha vida: 55 anos.
    Meu filho mora há 1 ano em Barcelona.
    Estou muito feliz aqui, graças a Deus. Sinto falta da comida, do tempero e do abraço apertado dos amigos. Mas a segurança que havia perdido já há alguns anos por viver em Copacabana e que havia me levado a um pânico sem fim, já foi recuperada – os remédios sendo abandonados e a paz retornando ao meu coração.
    Excelente texto. Obrigada por compartir… 😉

  • Fillipe Barbosa

    Eu estou acertando minha documentação de cidadania espanhola para poder ir no ano que vem e estou desde já extremamente nostálgico com esse medo da saudade, mas ler isso foi muito reconfortante. Obrigado pelo texto.

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado pela mensagem Andrea.
    É verdade, o tempo passa e as coisas mudam. Nossas prioridades não são mais as mesmas e o que nos trazia conforto não traz mais.
    É muito louco isso, mas quando moramos fora sentimos as coisas de outra maneira.
    Um grande abraço e muito obrigado por compartilhar um pouco da sua vida conosco!

  • Andrea Gass Coelho

    Agora em setembro completa 5 anos que moro fora, de início achei que não iria aguentar, saudade da família, da cidade, dos amigos e da rotina que tinha lá. Agora a cada ida para o Brasil para visita, tudo é ótimo, estamos a passeio, visitamos amigos, nossa família é toda atenção para nós, mas começa a aparecer lá pelo 15a dia saudade de casa… maluco né? Mas lá não é mais minha casa, mesmo que várias vezes me bata uma saudade imensa, das pessoas, dos hábitos, não é mais a mesma coisa, a cidade mudou e eu mudei mais ainda.

  • Vagas pelo Mundo

    👍 👍 👍

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado pelo comentário Marcelo e por nos contar um pouquinho da sua trajetória. É uma sensação muito difícil de explicar né?!
    Grande abraço!

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado Mirelly pelo comentário e por nos deixar também emocionados com um pouquinho da sua história.
    São dificuldades, dores e amores que só quem já experimentou e topou a loucura de morar fora entende.
    Esperamos que a sua vida seja cheia de coisas boas por aí. Daqui só nos resta desejar mais sorte para você e toda a sua família.
    Grande abraço!

  • Bro Ken Knows

    “Viajar é fatal para o preconceito, a intolerância, e estreiteza de espírito, e muitos dos nossos povos precisam urgentemente sobre estas contas. Amplo, saudáveis, vistas de caridade dos homens e das coisas não podem ser adquiridas por vegetando em um cantinho da terra toda de uma vida .”
    -Mark Twain

  • Marcelo Dias

    Realmente é uma mistura de sentimentos está fora da zona conforto. Há 10 anos passei 6 meses em Cingapura a trabalho, foi difícil no início mas sem arrependimentos. Foi maravilhoso conhecer outras culturas e aprender outro idioma. Quem tiver oportunidade experimente essa sensação.

  • Mirelly

    Terminei de ler muito emocionada, texto lindo, revi cada passo do dia que embarquei nessa capsula com minha família, 5 malas, muitos sonhos, dúvidas e vim parar aqui no Canada. Digo que morar fora é como estar no bbb, as emoções são em doses cavalares, tudo é muito grande. Hoje, após um tempo, já sinto que as pessoas me esqueceram um pouco, já sinto que perdi muita coisa por lá, ganhei muito aqui, meus sonhos continuam mirabolantes, tenho medos e coragens absurdas. Sinto que vivo como se estivesse em um trem bala e tudo estivesse saltitando na janela, é muita coisa, muita intensidade. Mas o correr da vida é isso, são essas “loucuras” bem arquitetadas que a fazem valer a pena. Por tudo, vale a pena.

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado pelo comentário Marlon. Ficamos muito felizes em saber que o texto é capaz de estimular muita gente.
    Abração

  • Vagas pelo Mundo

    Oh Rafael, muito obrigado pelo seu comentário e por nos contar um pouco da sua trajetória. Só quem está pensando, ou já embarcou na cápsula do tempo, sabe o que é misturar vários sentimentos.
    Parabéns pela atitude, muito obrigado novamente por compartilhar com a gente. Conte conosco e boa sorte!
    Abração

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado Luiz pelo seu comentário. Ficamos muito felizes em saber que conseguimos colocar em palavras muitos sentimentos verdadeiras e que, muitas vezes, são tão complicados de serem descritos.
    Grande abraço e conte conosco!

  • Absolutamente estimulante. Obrigado por compartilhar!

  • Rafael Tsubouchi

    Morava em Londrina-Paraná, desde os Meus 18 anos tive o sonho de morar no EUA, mas nunca tive um apoio consistente, passado alguns anos e nada de faculdade, nada de emprego Fixo, nada de vida resolvida, foi entao que surgiu a oportunidade no dia 02/02/16 de vir pro EUA, fiz a correria toda de passaporte, viagem pra sp pro visto, passagens, reserva de hotel, etc… Dia 06/04/16 embarquei na “Cápsula do tempo” destino ATLANTA-GEÓRGIA-EUA, hoje vivo Aqui ha Mais de 4 meses, nunca havia saído debaixo da saia da mãe, a saudade dói muito “devido eu ser muito apegado com a família”, estou a quase 8mil km de distância das pessoas que mais amo na vida, PORÉM ORGULHOSAMENTE AGORA BATO NO PEITO E DIGO, AGORA TENHO UM FUTURO, UMA VIDA MELHOR, UM NOVO PENSAMENTO, UMA MENTE MAIS ABERTA, SOU INDEPENDENTE… essa aventura está valendo muitoo apena, mal espero chegar o dia de poder abraçar novamente as pessoas que mais AMO NESSA VIDA!

    Rafael Tsubouchi, 19/08/16

  • Luiz Gustavo Guimarães

    Que texto!!!…concordo em numero,genero e grau!!!

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado pelo seu comentário Mónica. Ficamos extremamente gratos em saber que conseguimos colocar os seus sentimentos em palavras, apesar de não nos conhecermos.
    Morar fora, com certeza, é um grande aprendizado e vale muito a pena, apesar de todas as dificuldades que surgem.
    Um grande abraço, boa sorte aí na Bélgica e conte sempre conosco!

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado pelo comentário Alesson. Mas morar fora não necessariamente é fora do país, fora da nossa zona de conforto já pode ser considerado fora.
    Um abraço!

  • Mónica Roma

    Li o seu artigo, e terminei com lagrimas nos olhos. Sou portuguesa e resido na Bélgica a cerca de 4 anos. Vejo-me no seu texto, todos os pequenos e grandes detalhes, sentimentos etc… Se vale a pena ou nao, as saudades, o esquecimento. Passados 4 anos posso dizer que esta experiencia nos faz crescer, sem importar a idade que temos. Faz-nos ver as coisas de outra forma. E as saudades, começam a ser tao naturais que ja nao doi.
    Muito obrigada Claudio por transmitir todos esses sentimentos em palavras, pois para muitos (eu por exemplo) é algo complicado.

  • Alesson Danilo

    Eu não cheguei a morar fora do país, mas fui morar a 2 estados de distância e passo por isso que vc mencionou.

  • Vagas pelo Mundo

    Calma que ela chega Lincoln! rsrs
    Muito obrigado pelo contato, grande abraço!

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado Tiago pelo contato. Ficamos muito felizes em saber que conseguimos transmitir em palavras sentimentos tão indescritíveis.
    Grande abraço, boa sorte na nova vida e conte sempre conosco!

  • Lincoln

    Esperando a saudade vir depois de 9 meses e nada kkkkkk

  • Tiago Andrade

    Simplesmente fantástico esse ponto de vista. Estou quase saindo do Brasil em rumo ao Canadá e posso começar a sentir essas sensações chegando em mim. Parabéns pelo texto.

  • Grazi Heck

    Obrigada pelas boas vibes!
    Continue o bom trabalhom, estaremos acompanhando!
    Abs!

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado Muriel pela mensagem!
    Grande abraço!

  • Vagas pelo Mundo

    Muito obrigado Grazi pela mensagem. Ficamos muito felizes em saber que você gostou do texto.
    Que legal que você e seu marido terão a oportunidade de embarcar na cápsula do tempo. Você já sabe bem como é, mas com certeza será uma aventura diferente, pois ir com o amor da nossa vida para qualquer destino é sempre bom.
    Boa sorte para vocês, contem sempre com a gente!
    Abraço

  • Muriel Machado

    TOP!

  • Grazi Heck

    Perfeito… assino embaixo!
    Fiz dois intercâmbios e programo com meu marido nossa primeira aventura internacional juntos!