Morar fora: me disseram que era coisa de rico

Morar fora nao e coisa de rico, muito pelo contrario
Foto: Reprodução Businessworldtravel

Chorão já dizia: ‘o impossível é só questão de opinião’.

Sempre que eu pensava em morar fora, me deparava com um pensamento que insistia em encher a minha cabeça: ISSO É COISA DE RICO. Principalmente porque queria morar em um país da Europa e o velho continente sempre foi famoso por ser destino e “coisa de rico”. Sei que essa ideia não é só minha e que muita gente pensa assim, mas antes que você ache que esse texto é para dizer que “qualquer um pode morar fora”, saiba que ele não só é para isso como contém provas disso.






curta-fanpage

Chorão já Dizia

Chorão, o falecido vocalista da banda Charlie Brown Jr., escreveu certa vez que “pra quem tem pensamento forte, o impossível é só questão de opinião e disso os loucos sabem, só os loucos sabem”. Você pode ouvir a música clicando aqui. Sabe, nunca tive tanta certeza disso e hoje tenho muito mais. Os loucos somos nós, esses malucos que enfiaram na cabeça que queriam morar em outro país, que iriam ao menos tentar, que ralariam de sol a sol, que fariam a vida caber em poucas malas, que queriam desafiar os que diziam que era coisa de rico, que querem e queriam morar fora mesmo não tendo onde cair morto.

Coisa de Rico?

De todas as pessoas que já conheci/esbarrei morando aqui fora, pouquíssimas eram ricas. Pouquíssimas leia-se UMA que eu tenho absoluta certeza. A grande maioria era de gente lascada, daquelas que contam as moedas mesmo, que vivem a vida real como eu e você. Conheço muitos brasileiros que moram em Portugal, por exemplo, que viviam em condições precárias no Brasil. Estavam sem emprego, davam duro sendo frentistas de noite ou em cozinha de restaurante e arriscaram tudo vindo para a Europa. Pouparam, guardaram os centavos e vieram. Um deles me disse: “lá eu era ferrado e vivia com medo, aqui só sou ferrado”. Faz sentido e não faz sentido algum.

Sei de uma brasileira que mora nos Estados Unidos, que me confidenciou que deixou o Brasil com dois filhos pequenos e 250 dólares no bolso. Era tudo o que ela tinha, porém nunca esqueça o que o Chorão disse: “o impossível é só questão de opinião”. Não acho que você deva fazer isso, mas também não acho que não deva. É de cada um e não sou nem ninguém que será capaz de decidir a sua vida por você.

Poucos “Batem a Real”grupo-FB

Morando fora percebi que poucas pessoas, que já tiveram essa oportunidade, me bateram a real sobre o que viver no exterior significa. Não as culpo, pois conseguir colocar sentimentos e sensações em palavras não é tarefa fácil. Porém, faço questão de bater essa real para você. A real é que você vai morar fora e não vai desfilar no tapete do Oscar, não vai aparecer na TV, não vai sentar lá na frente no jogo do Barcelona, não vai para Paris semana sim, semana não.

Você vai ralar o peito, vai ganhar mal no começo, vai comer marmita, vai trampar num lugar estranho, vai ter que conviver com gente de tudo quanto é canto, não vai dominar o idioma, vai dividir apartamento com um peruano ou uma russa, vai ficar horas no busão ou no trem porque vai viver na periferia. Isso é ruim?! Absolutamente. Só não caia na falsa ideia de que quem mora fora rasga dinheiro, porque isso não é a tal “real” que falei antes.

Comparar para Compreender

A ralação do lado de cá precisa fazer sentido. Se não fizer sentido, não vai durar. Você resolveu morar fora, por quê?! Você vai sair da sua cidade, do aconchego da sua casa, do seio da sua família, vai abrir mão dos seus amigos, vai enfrentar uma friaca desgraçada, vai pegar uma chuvarada das brabas na cabeça, vento, tornado, tempestade, vai morar com gente esquisita para quê?! Se o seu objetivo não for muito claro, são enormes as chances da sua empreitada falhar.

Você vai fazer comparações da sua vida de hoje com a sua de ontem e, se a de hoje não fizer sentido, você vai desistir. Agora, se a de hoje fizer sentido, você jamais voltará a ter a de ontem. Parece coisa de louco, mas releia o que eu escrevi com calma e pense, você vai ver que eu não sou tão louco assim.

banner-onde-os-fracos-nao-tem-vez

(Clique no banner acima e leia outro texto de Cláudio Abdo)

Se for Prioridade, Vai Acontecer

Vou dar um exemplo (muito) idiota: eu não curto ir para a academia malhar, portanto se ela custar 10 reais por mês eu vou achar caro. Porém, você que malha e gosta deve estar pensando que eu sou maluco e que uma academia por 10 reais mensais é um sonho, mas para mim não é. Não é pelo valor, mas como não é prioridade acho muita grana. Mas seu tiver que gastar 10 reais por mês tomando Coca-Cola, por exemplo, acharei um valor justo. O nome disso é PRIORIDADE. Nada mais.

Com o morar fora é a mesma coisa. Enquanto não for prioridade, você vai ter um milhão de coisas na frente, vai ser caro, vai ser quase impossível, será um sonho daqueles que estão lá na estante dos improváveis de acontecer. Agora, se nessa sua cabecinha de meu Deus, você resolver que vai morar fora e que isso será a sua prioridade, não importa quanto dinheiro você não tenha, quantas oportunidades não surjam na sua vida, se você mora no interior do Pará ou na capital paulista, você VAI MORAR FORA no país que você sempre sonhou.

Sabe por quê?! Porque sendo prioridade, toda a sua vida vai começar a se desenhar para que isso aconteça e já lhe adianto: vai acontecer mais cedo ou mais tarde.

banner-venda-livro-vazado-1

“O impossível é só questão de opinião”

Oh se é. Tanto é que tem uma galera morando fora que nunca foi, e talvez nunca seja, rica de grana. São pessoas que contam as moedas, mas que vivem em Londres. É o cara que saiu lá do interior da Paraíba e que conseguiu concluir um mestrado em Portugal. É gente da periferia de uma grande capital brasileira que conseguiu juntar uma grana e morar nos Estados Unidos. São casais que vieram da cidadezinha pequena lá de Santa Catarina e hoje vivem no Canadá. São ricos?! Nem de longe. Mas priorizaram o morar fora e lá estão.

Para você que ainda acha que morar fora é coisa de rico, não acredite nisso. O pessoal que mora aqui do outro lado é, no mais dos mais, rico de experiências, de comer macarrão para poder viajar, de vender brigadeiro para conseguir estudar, de ter três empregos para se manter na Austrália, de ser feliz SENDO e não TENDO.

E aí, vai ficar esperando ser o próximo ganhador da Mega-Sena ou vai priorizar esse seu projeto de morar fora e colocá-lo na estante dos sonhos possíveis?!

banner-claudio

Gostou do texto?! Então compartilhe com seus amigos e familiares.

*Cláudio Abdo publica textos sobre a experiência de morar fora todas às segundas e quintas aqui no site Vagas pelo Mundo.