10 melhores países para morar depois de se aposentar

10 melhores paises para aposentados
Foto: Reprodução ZipTrials

Confira o ranking que mostra os principais países para viver bem depois da aposentadoria.

Morar fora não tem idade e, mesmo depois de aposentado, é possível realizar esse sonho. A International Living realizou uma pesquisa sobre viver no exterior e divulgou o ranking com os melhores países do mundo para morar depois de se aposentar. Confira abaixo a lista com o ranking dos 10 melhores países para morar depois de se aposentar.





Melhores países para viver na aposentadoria

10º — Peru

Na décima colocação aparece o país da América do Sul e o Peru figura na lista por conta de suas belezas naturais, do clima ameno e com muitos dias de sol e de aspectos culturais, além claro, do custo de vida relativamente baixo em relação a outros países do mundo. De acordo com um correspondente da International Living, os aposentados encontram aluguéis bastante acessíveis (média de US$ 250 – duzentos e cinquenta dólares – apartamento de dois quartos) e as despesas totais mensais não passam de US$ 1 mil (mil dólares).

Leia também: Os 6 melhores países para imigrar à trabalho com a família

Apesar de uma saúde pública precária, no Peru existem diversas clínicas e hospitais privados com acesso relativamente barato, algo como US$ 100 (cem dólares) mensais. Além disso, do Peru partem voos diários para diversos países vizinhos como Chile, Bolívia, Brasil, Equador e Colômbia. Então, se depois de se aposentar você busca por algum país com custo de vida baixo, bons restaurantes, cheio de belezas naturais e pessoas amigáveis, o Peru pode ser uma boa opção.

9º — Espanhagrupo-novo-facebook

O país europeu sempre se destacou entre os aposentados, especialmente os oriundos de outros países da Europa. Com um clima predominantemente temperado, com dias longos e muito ensolarados durante o Verão, a Espanha conta com diversas cidades do litoral com excelente infraestrutura e que possibilitam uma qualidade de vida maravilhosa. Tendo um custo de vida relativamente baixo (em comparação com outros países europeus), na Espanha os aposentados encontram um sistema de transporte público integrado e de alta qualidade, assim como o sistema de saúde e opções culturais em todas as cidades.

Veja também: Como planejar sua mudança para fora do país em 2018

Para o corresponde da International Living, um aposentado vive com aproximadamente US$ 2.100 (dois mil e cem dólares) por mês e desfruta de um país realmente de primeiro mundo e que oferece alta qualidade de vida para pessoas idosas e aposentadas.

8º — Nicarágua

Apesar de ser um país pouco conhecido, a Nicarágua figura entre os melhores países para se aposentar por diversos aspectos. Com uma moeda mais desvalorizada em relação ao dólar e outras moedas do mundo, no país da América Central é possível viver bem com um custo de vida mais baixo. Além disso, o clima bastante ameno e suas belíssimas paisagens e praias desertas e paradisíacas são um excelente convite para quem quer sombra e água fresca depois de tanto trabalhar.

Com menos de US$ 1 mil (mil dólares) por mês é possível viver bem no país e isso inclui todas as despesas com aluguel, carro, refeições, entretenimento e etc.

7º — Portugal

Portugal está na moda e não poderia ficar de fora dos 10 melhores países para morar depois de se aposentar no ranking. Considerado um dos países mais seguros do mundo, em Portugal os aposentados sentem-se em casa, especialmente por conta do mesmo idioma. Acontece que um país é feito de pessoas e em Portugal são as pessoas que fazem com a estadia no país europeu seja simplesmente deliciosa.

Conheça as imobiliárias em Portugal

Outro aspecto relevante a se ter em conta é o custo de vida e os diversos acordos bilaterais entre Brasil e Portugal que possibilitam que os aposentados do país da América do Sul possam desfrutar de uma qualidade de vida europeia depois da aposentadoria. Se você tem a possibilidade de experimentar, passe uns meses na capital Lisboa e veja como é viver em Portugal depois da aposentadoria.

6º — Colômbia

Mesmo que a Colômbia ainda seja um ilustre desconhecido de muitos cidadãos do mundo, no ranking o país ocupa a sexta posição entre os 10 melhores países para morar depois de se aposentar. Na Colômbia é possível encontrar um clima quente e tropical na costa caribenha ou um clima mais temperado em cidades como Medellín.

O custo de vida é acessível e é possível viver com US$ 2 mil (dois mil dólares) por mês incluindo todos os custos. Outra curiosidade é que na Colômbia estão 22 dos 43 principais hospitais da América Latina e o país ocupa o 22º lugar no ranking da OMS (Organização Mundial da Saúde) em qualidade no atendimento na saúde. Isso significa que a Colômbia está na frente do Canadá (30º lugar da lista da OMS) e dos Estados Unidos (37º lugar).

banner-venda-livro-vazado-1

5º — Malásia

A Malásia ocupa o quinto lugar entre os melhores países para viver depois de aposentado no mundo e não é à toa. Como uma ex-colônia da Inglaterra, o inglês é falado nos quatro cantos e com um custo de vida baixo, um casal de aposentados pode viver bem com US$ 1.500 (mil e quinhentos dólares) por mês ou gastar US$ 2.500 (dois mil e quinhentos dólares) mensais para ter uma vida de luxo no país asiático.

A qualidade dos serviços do país e do entretenimento fizeram com que a Malásia ficasse confortavelmente no quinto lugar da lista. Para quem gosta de praias paradisíacas, no país existem mais de 800 ilhas com paisagens de filme. O serviço de saúde, apesar de privado, pode ser acessado a bons preços e com atendimento altamente qualificado.

4º — Equador

Custo de vida. Isso é o que mais está atraindo aposentados dos mais diversos países do mundo para o Equador. Com um clima predominantemente quente durante todo o ano, no país é possível encontrar regiões de clima mais ameno e fresco. Um casal de aposentados pode viver muito bem com menos de US$ 2 mil (dois mil dólares) e pagar US$ 1,50 (um dólar e meio) por uma viagem de ônibus com a duração de uma hora. Se você não conhece o Equador, aproveite para pesquisar mais sobre o país e, quem sabe, viver por lá depois de se aposentar.

Leia mais: Quero morar fora: por onde devo começar?

3º — Panamá

Os aposentados que buscam o Panamá para viverem depois de uma vida de muito trabalho encontram um povo acolhedor e hospitaleiro, porém o país oferece muito mais do que isso. Com diversos programas de incentivo aos aposentados, no Panamá os ganhos obtidos no exterior não são tributados, por exemplo. Além disso, o sistema de saúde do país é espantosamente excelente e por lá estão hospitais e clínicas reconhecidas mundialmente como a John Hopkins International.

O ritmo de vida mais lento e tranquilo são um convite para quem quer um lugar quente, bonito, com diversas opções de entretenimento, excelentes opções gastronômicas, uma saúde de qualidade e muito acessível. Se o Panamá não está nos seus planos, comece a se interessar pelo país e busque saber mais sobre como viver lá depois de se aposentar.

Veja também: Quanto dinheiro eu preciso para morar no exterior?

2º — México

Apesar de possuir algumas regiões bastante violentas, o México tem se mostrado um bom país para se viver depois de aposentado. Isso porque o clima quente, as praias maravilhosas e o custo de vida são pormenores que fazem com que o México receba, todos os anos, milhares de aposentados de diversos países do mundo. A qualidade da internet, as chamadas de longa distância sem custo e outros serviços de fácil acesso são os mais citados por quem optou por viver no país depois de se aposentar.

Um casal vive, dependendo da localização, com US$ 1.500 (mil e quinhentos dólares) por mês incluindo as despesas médicas.

banner-facebook-newsletter

1º — Costa Rica

Sabe o que faz da Costa Rica o melhor entre os 10 melhores países para morar depois de se aposentar? São basicamente cinco coisas: clima tropical, baixo custo de vida, atendimento médico acessível e de alto nível, a barganha imobiliária e, não menos importante, suas belezas naturais. Na Costa Rica você aluga uma casa totalmente mobiliada por apenas US$ 500 (quinhentos dólares), consegue fazer as compras da semana para um casal na feira gastando US$ 25 (vinte e cinco dólares) e pode tomar um banho de mar pisando em praias de areia branca e águas deliciosamente quentes.

Outros aspectos também são os responsáveis por atrair tantos aposentados para a Costa Rica. Sua economia cresce constantemente, mas sem grandes alardes por parte do governo do país. Dezenas de empresas multinacionais já escolheram o país para investir exatamente por conta da sua segurança jurídica e constitucional e, além de tudo isso, na Costa Rica a taxa de criminalidade é muito baixa, ou seja, você não precisa se preocupar e pode andar tranquilamente pelo país.

Com US$ 2.500 (dois mil e quinhentos dólares) é possível viver muito bem no país e ter dias de sol e merecido descanso depois de tanto trabalho.

Caso você tenha interesse, acesse o ranking e saiba tudo sobre os 10 melhores países para morar depois de se aposentar.



Amanda Corrêa

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Atua há 13 anos na área de Jornalismo e Comunicação Social.

3 comentários em “10 melhores países para morar depois de se aposentar

  • 10 de abril de 2018 em 4:32 pm
    Permalink

    Gostaria de viver na Letonia, em Riga o que podes me dizer sobre o custo de vida por lá, moradia
    saúde e etc….Sou aposentado e gostaria de mudar para lá

  • 2 de abril de 2018 em 10:41 pm
    Permalink

    Oi Amanda! Adorei suas dicas das 10 melhores cidades p aposentados!
    Fiquei impressionada com Costa Rica em primeiro lugar e depois o México que adoro.
    Ainda não sou aposentada, mas estamos pesquisando Portugal com a possibilidade de ir morar! Temos amigos que saíram do Brasil e estão morando em Portugal. Quem sabe seremos os próximos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *