Como trabalhar na Dinamarca

Morar na Dinamarca
Foto: Slavian Tours

Tudo que você precisa saber para morar e trabalhar no país nórdico.

A Dinamarca é um dos países mais desenvolvidos do mundo. Muitas pessoas sonham em morar na Dinamarca e ter a experiência de viver em um país nórdico. Com apenas 6 milhões de habitantes, o país europeu faz fronteira com Alemanha e com a Suécia e tem 9% da sua população vinda do exterior. A economia do país é capitalista e é o país com o menor índice de desigualdade social do mundo.





Trabalho na Dinamarca

Para trabalhar na Dinamarca é preciso falar inglês fluente e querer aprender a língua dinamarquesa. Mudar para um dos países mais felizes do mundo vão te exigir dedicação e estudo. Mas lembre-se de toda a qualidade de vida que você terá em troca. É possível sim, conseguir um emprego online, para isso é preciso ter um currículo bem completo no Linkedin (em inglês) e enviar sua candidatura online através da plataforma profissional ou então pelos sites de busca de emprego na Dinamarca: Jobs in Copenhagen, Work in Denmark, Monster, Job Up, Career in Denmark e Saxo Bank.

Veja a lista dos países mais felizes do mundo em 2017

O ideal é conseguir um emprego antes de ir para a Dinamarca. Se você for pessoalmente nas entrevistas, opte por cores sérias e sóbrias (como o preto, o cinza e o azul marinho). Sempre aceite o café ou chá oferecido e chegue com 10 minutos de antecedência. Os dinamarqueses tem a fama de serem muito pontuais.

Dicas para entrevista de emprego online

Dicas para o mercado de trabalho

Na Dinamarca assim como na maioria dos países, os contatos são muito importantes, então se preocupe em fazer amigos, ser simpático com as pessoas da vizinhança, da padaria, da academia e tenha tempo para jogar conversa fora. Os dinamarqueses também valorizam muito o trabalho voluntário. Comece a ajudar alguma instituição e leve o trabalho voluntário a sério, cumpra os horários e esteja envolvido.

Outra dica importante para trabalhar no exterior é não ter vergonha de descer de patamar e começar de baixo. Como na Dinamarca há menos desigualdade social, um trabalhador de supermercado ou um eletricista ganha quase como um engenheiro ou até mesmo um deputado.

Salário na Dinamarca

Os salários são muito altos na Dinamarca (principalmente para profissionais qualificados), entretanto o país possui as maiores taxas de impostos da União Europeia. Os descontos nos salários podem variar de 36% a 80%. Por exemplo, um engenheiro ganha em média € 5 mil euros por mês, mas 50% são impostos que irão para o governo. Em contrapartida, a saúde e a educação na Dinamarca são totalmente gratuitos, os transportes públicos funcionam, assim como toda a infraestrutura do país.

Veja também: os salários mínimos mais altos da Europa

Visto

Para morar na Dinamarca é necessário solicitar um visto de residência. Para isso é necessário ser estudante, conseguir um emprego remunerado no país ou ter um negócio próprio. Para viajar como turista não é necessário visto por 90 dias (apenas seguro de viagem e recursos financeiros para se manter no país). Além dessas opções ainda existe a opção de imigrar para a Dinamarca através da imigração familiar ou com um trabalho de Au Pair (babá). Saiba mais no site do Ministério das Relações Exteriores da Dinamarca.

Língua

A língua oficial na Dinamarca é a dinamarquesa.

Vantagens de morar na Dinamarca

Entre as vantagens de se morar na Dinamarca estão a qualidade de vida, a confiança nas pessoas (é o mais menos corrupto mundo), os altos salários, estar na Europa e poder viajar pelo continente, a infraestrutura e o altíssimo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

Desvantagens

A língua pode ser um empecilho no início (até você dominar o idioma), a dificuldade de fazer amigos quando se muda de país, o custo de vida alto e algumas leis que não favorecem quem é imigrante.



Amanda Corrêa

Amanda Corrêa é jornalista brasileira e mora no exterior há 6 anos. Possui Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Morou na Inglaterra e atualmente reside em Portugal. Atua há 15 anos na área de Jornalismo, produção de conteúdos, mídias sociais. Com seus textos, ajuda brasileiros e estrangeiros a morarem fora do país e realizarem seus sonhos.

3 comentários em “Como trabalhar na Dinamarca

  • 6 de janeiro de 2020 em 5:02 am
    Permalink

    Olá João! Tudo bem?? Na verdade seu caso precisaria uma avaliação mais profunda do seu currículo e a forma como você está enviando. O LinkedIn é extremamente importante aqui na Europa, ele é seu perfil profissional, sua vitrine. Se você quiser ajuda e assessoria para fazer seu currículo, entre em contato pelo vagaspelomundo@gmail.com Um abraço! Amanda Corrêa

  • 30 de dezembro de 2019 em 6:23 pm
    Permalink

    Oi Amanda! Gostei de vários posts seus que li sobre a Dinamarca, a única coisa é q tudo q vcs dizem é muito desanimador 🙁 – Eu adoro a Dinamarca, queria muito ir morar lá, mas eu sinceramente não tenho esperança de nada nem expectativa de nada. Eu enviei cv pra vagas nos EUA de 2016 a 2018 e nunca deu em nada, o máximo que “consegui” foi uma entrevista por skype com uma empresa de San Diego, que não serviu pra nada e provavelmente um californiano é que foi contratado.

    Vou te passar a minha realidade e gostaria de saber de você, que já tá na Europa, quais são as minhas chances.

    Seguinte: moro em São Paulo, 34 anos (35 em 2020, tô ficando velho já), sou formado (bacharel) em Comunicação Social (habilitação em Jornalismo), mas virei Web Designer em 2008 e desde 2009 eu estou profissionalmente na área. Trabalhei por anos como desenvolvedor HTML, posteriormente como programador. Tenho mais de 10 anos de experiência no mercado digital, inclusive com e-commerce. Já tenho fluência escrita em inglês e meu speaking é bom a nível de negócios, mas ainda tenho muito o que aprimorar. Adoro a Dinamarca, esse país é um diamante no mundo, me identifico com a cultura e a mentalidade do dinamarquês e eu gostaria muito de ir para a Dinamarca.

    Diante disso, eu pergunto: tenho chance de alguma empresa querer contratar um brasileiro ou há preconceito por não sermos europeus? E se eu o tivesse uma oferta da empresa e fosse trabalhar na Dinamarca, eu teria como me tornar residente ou se a empresa me demitisse eu teria que voltar pra essa desgraça do Brasil? Pelo menos no momento, ainda me resta um pouco de esperança, mas fiquei decepcionado ao ouvir em um vídeo no youtube que a dificuldade pra imigrar para a Dinamarca é muito grande, mesmo sabendo que existe um acordo entre o governo dinamarquês e o consulado brasileiro para fins de, pelo menos, turismo. Como Web Designer, eu poderia ser contratado na Dinamarca? E havendo a oferta, qual seria o processo de imigração nesse caso? A empresa custearia a minha ida e os documentos necessários bem como me auxiliaria na minha realocação? Estou desempregado aqui em SP há 3 anos, mas assim que as coisas melhorarem, quero fazer o curso de dinamarquês nos níveis A1 e A2, providos pelo Instituto Cultural da Dinamarca, na unidade aqui de São Paulo.

    Outra coisa que eu notei é que em todos os posts de blogs que leio sobre trabalho na dinamarca, em todos é falado que o profissional tem que ter linkedin, e eu não uso pq não gosto, aliás não gosto de nenhuma rede “social”, pq nessas redes só gostam de vc e te contratam se vc pensa e escreve o que os outros querem ler, ou seja, vc tem que ser o que a empresa quer que vc seja e não quem vc realmente é. Enfim. Por qual motivo o mercado na dinamarca é, digamos, “aficcionado” pelo linkedin?

    Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *