Tudo que você precisa saber para dirigir em Portugal

Tudo que voce precisa saber para dirigir em Portugal
Foto: Reprodução Pixabay

Um guia definitivo para você que pretende comprar ou alugar um carro no país europeu.

Geralmente quando a gente viaja para o exterior, surge a dúvida se podemos ou não dirigir. Se o seu destino nas próximas férias é Portugal, pode ir sem preocupação, pois no país europeu a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), documento obrigatório para dirigir no Brasil, é aceito. Hoje vamos apresentar tudo que você precisa saber para dirigir em Portugal.





CNH brasileira em Portugal

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH), documento obrigatório para quem quer dirigir no Brasil, é aceita em Portugal. Se você vai para o país europeu passar férias e pretende alugar um carro, você poderá utilizar a CNH brasileira sem problemas e viajar por todo o país. Porém, se você está de mudança para Portugal, a CNH do Brasil vale por 183 dias e, após o fim deste período, precisa alterada para a Carta de Condução portuguesa. Saiba tudo sobre este processo.

Leis de Trânsitogrupo-novo-facebook

Utilizar a desculpa de que você não conhecia a lei e, por isso, cometeu uma infração não é uma justificativa válida. Pensando nisso, criamos uma lista de leis de trânsito em Portugal que são diferentes das que estão em vigor no Brasil. Veja abaixo:

– Circulação obrigatória pela direita: em Portugal, a circulação de veículos deve ser feita sempre pela direita nas autoestradas. Isso significa que, mesmo que a rodovia tenha três, quatro, cinco ou seis pistas e esteja vazia, você deve ficar com o seu carro na pista bem da direita sempre. O valor da multa (chamada de coima em Portugal), caso você seja fiscalizado, inicia em € 120 (cento e vinte euros) e pode chegar aos € 600 (seiscentos euros).

– Velocidades mínimas e máximas: nas estradas nacionais e autoestradas, as velocidades máximas e mínimas praticadas são diferentes. Nas estradas nacionais, a velocidade máxima é de 70 km/h e a mínima de 50 km/h, já nas auto-estradas a velocidade máxima permitida é de 120 km/h e a mínima varia conforme a pista ocupada, mas estão entre os 50 km/h e os 90 km/h.

– Polícia Rodoviária: em Portugal não existem postos da Polícia Rodoviária, porém não pense que a fiscalização não é realizada. As autoestradas em Portugal são excelentes e o limite máximo de velocidade (de 120 km/h) pode ser facilmente desrespeitado, mas tome muito cuidado. A fiscalização é feita pela GNR (Guarda Nacional Republicana) que utiliza as câmeras instaladas nas autoestradas e anda em viaturas descaracterizadas, mas muito potentes. De acordo com o artigo 27º do Código da Estrada, se conduzir automóvel em excesso de velocidade:

1.º De € 60 a € 300, se exceder até 20 km/h, dentro das localidades, ou até 30 km/h, fora das localidades;

2.º De € 120 a € 600, se exceder em mais de 20 km/h e até 40 km/h, dentro das localidades, ou em mais de 30 km/h e até 60 km/h, fora das localidades;

3.º De € 300 a € 1500, se exceder em mais de 40 km/h e até 60 km/h, dentro das localidades, ou mais de 60 km/h e até 80 km/h, fora das localidades;

4º De € 500 a € 2500, se exceder em mais de 60 km/h, dentro das localidades, ou em mais de 80 km/h, fora das localidades.

– Seguro obrigatório: outra lei que é diferente em Portugal é a do seguro obrigatório. No Brasil o DPVAT é o seguro público obrigatório que pagamos, mas não existe a necessidade de se ter um seguro privado, porém para poder sair da garagem com o seu carro em Portugal, é necessário e obrigatório ter um seguro privado contratado. Ou seja, a vantagem disso é que, em caso de acidente, TODOS estão segurados, podem ficar mais descansados e não existe aquela de “cada um paga o seu”.

Leia também — Me roubaram no exterior, e agora?

Estradas em Portugal (Autoestradas e Nacional)

Em Portugal você encontrará excelentes estradas e elas são nomeadas em Nacionais e Autoestradas. Nas estradas nacionais (indicadas pelo “N” nas placas), não existe cobrança de pedágio (portagem) e elas ligam todo o país.

Entre as vantagens de se trafegar pelas estradas nacionais em Portugal, é que elas passam por localidades, vilas e cidades e como a velocidade permitida é baixa, você consegue curtir paisagens maravilhosas. Entre as desvantagens estão a velocidade máxima estipuladas em 70 km/h, ou seja, pressa e estradas nacionais não combinam.

No caso das autoestradas existe cobrança de pedágio e a velocidade máxima é de 120 km/h, ou seja, atravessar o país em estradas com duas, três ou quatro pistas é algo rápido e muito seguro, já que elas são impecáveis. Além disso, as autoestradas não passam dentro de cidades e, com isso, o motorista se concentra apenas em dirigir e chegar ao seu destino. A infraestrutura e atendimento são igualmente excelentes e você encontra postos de combustíveis e telefones de socorro regularmente.

Saiba mais — Conheça o fone de ouvido que traduz 40 idiomas.

Pedágio 

O valor praticado nos pedágios em Portugal não são baixos. Por exemplo, para se deslocar de Lisboa para o Porto, o motorista terá que desembolsar uma média de € 25 (vinte e cinco euros) somente em pedágio. Interessante citar que os pedágios são chamados de portagens em Portugal, mas funcionam como no Brasil. É possível instalar o Via Verde, aquele aparelhinho que faz a cobrança automaticamente e possibilita que o motorista não perca tempo parando em cada cobrança. Para saber mais sobre o valor dos pedágios em Portugal, acesse o site da Michelin.

banner-facebook-newsletter

Pedágio Eletrônico (SCUT)

Aqui está uma pegadinha daquelas boas de cair. Em Portugal existem os pedágios conhecidos por SCUT que são, basicamente, estruturas de cobrança automática. Acontece que ninguém explica que o pagamento, após 72 horas da passagem, deve ser feito nas redes de pagamento PayShop (tipo lotérica do Brasil) ou nos correios (CTT) buscando pela placa (matrícula) do carro. Se você vai alugar um carro em Portugal, aconselhamos que já pegue com o Via Verde instalado e, dessa forma, você evita maiores dores de cabeça como multas e coimas que podem custar muito dinheiro.

Viu essa?! — Air France lança voos low-cost para o Brasil.

Combustíveis

Em Portugal você encontra nos postos de combustíveis, chamados de bombas, em média cinco tipos de combustíveis: gasolina comum, gasolina aditivada, diesel comum, diesel aditivado e Gás Natural. Porém, no país da Europa quase não existem frentistas e é você que abastece o seu veículo e, por isso, é muito importante saber qual que o seu veículo utiliza e dizemos isso para que você não abasteça o seu carro com o errado. Em caso de dúvida, olhe no documento do veículo e se não conseguir abastecer, peça auxílio para algum funcionário do posto onde você esteja. Ah, em Portugal não existe o álcool veicular, pois o país não produz cana-de- açúcar para estes fins.

É possível pesquisar o valor dos combustíveis no site da Direção Geral de Energia e Geologia de Portugal.

Curiosidades 

Preparamos algumas curiosidades para você que pretende alugar um carro quando visitar Portugal. A primeira curiosidade é que o país todo tem, aproximadamente, 720 quilômetros de comprimento de norte a sul (por estradas), ou seja, você consegue cruzar Portugal em algumas horas.

Outra curiosidade é que se você avistar uma barreira policial, ela é conhecida por Operação STOP e não blitz. Além disso, soprar o balão significa fazer o teste do bafômetro, ligar os quatro piscas é ligar o pisca alerta e acionar o travão é frear.

Importante dizer que, em caso de acidente, o motorista é obrigado e colocar um colete refletivo para sair do carro (verifique se ele está no porta-malas quando alugar ou comprar um carro em Portugal) e que a colocação e utilização de película nos vidros é terminantemente proibida (a não ser que seja de fábrica) e combatida ferozmente pelos órgãos de segurança.



Amanda Corrêa

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Atua há 13 anos na área de Jornalismo e Comunicação Social.

2 comentários em “Tudo que você precisa saber para dirigir em Portugal

  • 9 de abril de 2018 em 11:27 am
    Permalink

    Muito bom o Site. Ainda estou de partida, mas na volta conto como foi!!

  • 21 de janeiro de 2018 em 10:18 pm
    Permalink

    Fui pego por um Policial Português, dirigindo de Lisboa a Fátima em auto estrada com 3 pistas pela pista do meio, havia várias placas de cuidado animais na pista. Não tinha ninguém na Estrada, e eu estava na velocidade limite da estrada assim eu acho que se algum animal entrasse na pista você tinha duas alternativas para se livrar do incidente. Para registro o treinador do Valencia sofreu um acidente viajando com a família na mesma época com um javali que entrou na pista. Mas este bosta do policial que não tinha nada que fazer me ameaçou confiscar a carteira e outras coisas mais. Cuidado turistas! Estas merdas de autoridades não estão só em Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *