Governo quer salário mínimo na Espanha de € 1.000 em 2021

Espanha pretende aumentar o salário mínimo para mil euros no próximo mês. 

O governo espanhol está preparando um decreto para conseguir aumentar o salário mínimo na Espanha em 2021 para € 1.000 euros. O aumento do salário mínimo interprofissional – SMI está sendo debatido com as classes sociais e deve ser aprovado nas duas próximas semanas. A partir de janeiro de 2021, no novo valor já deve entrar em vigor e aumentará, dessa forma, o poder de contra dos espanhóis.


Salário mínimo na Espanha em 2021

De acordo com o jornal elEconomista da Espanha, a medida já estava sendo debatida há algumas semanas. Entretanto, os empresários afirmam que esse não é o momento ideal para aumentar o salário mínimo por conta da pandemia e de todas as restrições impostas pelo governo. 

Com o aumento do SMI, o governo de coalizão está promentendo aumentar em 60% do salário médio da Espanha, o que causaria um impacto de € 1.200 euros por mês. 

Porém o período de crise econômica causada pela COVID-19 está prejudicando praticamente todos os setores da economia da Espanha e de toda a Europa. 

Segundo o secretário de Estado do Emprego e Economia Social, Joaquín Pérez Rey, o Ministério vai se reunir nas próximas semanas para que todas as categorias estabeleçam seus critérios quanto ao aumento do salário mínimo na Espanha. 

Espanha: em 2021 país europeu terá trem-bala low cost.

O salário mínimo de 2020

Em 2020 o salário mínimo na Espanha já teve um significativo crescimento. O aumento em relação a 2019 foi de 22,3%, passando de € 735,9 euros brutos para € 950,00 euros mensais. 

Portanto, se o salário mínimo na Espanha em 2021 for aprovado em € 1.000,00 euros representará um aumento de 28% em apenas 24 meses. Além de um aumento de 33% em três anos.  

Evolução do salário mínimo na Espanha (anos – euros):

Evolução salário mínimo na Espanha
Evolução do salário mínimo na Espanha. Gráfico: Wikipedia.

Setor empresarial preocupado

Os empresários da Espanha estão bastante receosos com o aumento do salário mínimo no país. Para eles é intempestiva a decisão do governo no momento econômico que a Espanha está vivendo. 

Há muito desemprego e muitos negócios estão por um fio, por conta da pandemia, do confinamento e das restrições de circulação. 

Além disso, muitas cidades turísticas da Espanha, como Madri e Barcelona, por exemplo, estão sentindo falta da grande quantidade de turistas. E toda a movimentação financeira que os visitantes traziam para o país europeu. Somente em 2019, foram 84 milhões de turistas que visitaram a Espanha.  

Para os empresários espanhóis o decreto do governo de aumentar o salário de forma tão abrupta trará um impacto negativo para os setores mais afetados da economia com a crise causada pelo coronavírus. Segundo eles, os setores que mais sofrerão serão o ramo hoteleiro e o agrícola. Além, é claro da área de restaurantes, bares, boates e entretenimento. 

Conheça os melhores sites de emprego na Espanha.

Custo de vida na Espanha

Importante destacar que o custo de vida na Espanha é proporcional ao seu salário. Nas grandes cidades da Espanha, não é possível viver com apenas € 1.000,00 euros por mês (cerca de R$ 6.300,00 reais), pagando aluguel.

Já nas cidades do interior, o valor pode ser suficiente. Por isso, se você pretende morar na Espanha, pesquise bastante sobre quanto gastará por mês. Quanto está a média dos aluguéis na cidade desejada e se conseguirá se sustentar com o salário que irá receber. Veja a lista das cidades mais baratas para morar na Espanha.

Para morar fora, é muito importante ter um planejamento financeiro e emocional para ter planos A, B, C. Desse modo, determine sua meta, corra atrás dos sonhos, mas não acredite em milagre ou na vida fácil.

Veja também: Morar na Espanha: municípios vão custear casas para atrair novos moradores em áreas remotas.

Amanda Corrêa

Amanda Corrêa é uma jornalista brasileira que mora no exterior há 7 anos. Possui Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Morou na Inglaterra e atualmente reside em Portugal. Atua na área de Jornalismo, produção de conteúdos e mídias sociais. Com seu trabalho, ajuda brasileiros e estrangeiros a morarem fora do país e realizarem seus sonhos!

blank

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *