Vai fazer uma transição de carreira? Cuidado com a autossabotagem

transição de carreira
Foto: Inc. Magazine.

Você está planejando uma transição de carreira? Tenha cuidado para não se sabotar.

Você já sentiu que estava na hora de fazer alguma mudança na sua carreira, mas na hora H você ficou com medo? Ou desistiu por pensar que você não conseguiria? Se você vai fazer uma transição de carreira, tenha cuidado com a autossabotagem durante o processo.

Todas as vezes que estamos diante de uma situação desafiadora, como uma transição de carreira, é normal sentir um certo incômodo. Afinal, o nosso cérebro foi programada para garantir a nossa sobrevivência e bem estar físico e emocional.

Na nossa mente estão armazenadas todas as nossas memórias, experiências, crenças e valores, desde quando o nosso sistema nervoso foi desenvolvido. E quando estamos frente a uma situação nova e desafiadora que pode “ameaçar” nossa integridade de alguma forma, nosso cérebro dispara alguns mecanismos para “te proteger”.  Inclusive ter comportamentos autossabotadores.


É importante você saber que tudo isso acontece de forma inconsciente

Ninguém intencionalmente quer sabotar a própria carreira. Todo o comportamento sabotador tem uma origem nas nossas crenças que pode comprometer o nosso potencial e impactar de forma negativa a evolução da nossa carreira.

As crenças podem ser limitantes e assim comprometer negativamente a nossa autoconfiança, a nossa capacidade de fazer boas escolhas e tomar decisões.

Elas também podem ser crenças potencializadoras, que impulsionam as suas habilidades, ajudam a fazer boas escolhas, ter uma visão positiva das situações e potencializam a sua evolução profissional.

Cada pessoa tem a sua própria medida de qualidade dessas crenças conforme as suas próprias experiências e vivências. Porque a partir dessas crenças criamos padrões de pensamentos e emoções negativas que se refletem na forma como agimos e reagimos com comportamentos sabotadores.

Construir hábitos saudáveis aumentam sua performance profissional.

Como identificar esses comportamentos sabotadores durante a transição de carreira?

Quando estamos insatisfeitos ou em busca de uma novo desafio profissional o primeiro passo é identificar os reais motivos da sua insatisfação. Podem ser diferentes motivos: falta de perspetivas, o salário, o ambiente de trabalho, a rotina, entre outros.

Quando esses motivos são a causa da insatisfação profissional, é natural buscarmos outras oportunidades e ter novas experiências.

A transição de carreira implica em assumir o protagonismo da sua jornada profissional e assumir a responsabilidade para lidar com as situações que podem ocorrer e aceitar a realidade como ela é.

Escolher um novo caminho profissional que alcance as suas expectativas requer autoconhecimento profissional, caso contrário é aqui que começa o ciclo da autossabotagem na transição de careira.

É comum ver profissionais emaranhados com medos e inseguranças, do tipo:

  • “Estou completamente perdido”
  • “Acho que não sou bom o suficiente para o novo cargo”
  • “Ainda não sei o que quero da minha carreira”
  • “O mercado está saturado.”
  • “Não tenho qualificação para ser promovido.”
  • “Não posso trair o meu chefe atual.”
  • “Mas se eu me arrepender.”
  • “Esse desafio é muito maior do que a minha capacidade.”

Se você se identificou com alguns desses exemplos, saiba serem seus padrões mentais que estão disparando esses pensamentos e comportamentos sabotadores que podem impedir a evolução da sua carreira.

Procrastinar na carreira: 5 dicas para você parar de adiar planos.

Aprender a identificar esses padrões é o primeiro passo para a seguir com a sua transição de carreira 

O autoconhecimento profissional é a condição para que uma transição de carreira possa acontecer de maneira assertiva e sem gerar muitas frustrações. Quanto clareza você tiver de quem você é, como funciona a sua mente e os seus padrões mentais, começa a ter domínio dos seus sabotadores.

Sem essa clareza é difícil fazer escolhas cuidadas que vão cooperar para a sua transição de carreira, geralmente o que acontece é permanecer na mesma posição infeliz ou fazer uma escolha frustrante gerando mais insatisfação.

A partir do autoconhecimento, comece a fazer um planejamento que tenha os seus valores, o que você busca em outra oportunidade e faça um plano de ação com pequenas etapas. Ao longo do processo você vai ganhar mais segurança e confiança para seguir com o projeto de transição de carreira sem autossabotagem.

Busque apoio de um profissional qualificado para te ajudar neste processo, pode ser mais produtivo e ter alguém te guiando no processo de autoconhecimento profissional e na identificação dos padrões mentais que podem estar a interferir negativamente a sua transição de carreira.

No processo de coaching temos a oportunidade de trabalhar esses padrões e ressignificar algumas crenças para desenvolver novas habilidades que serão importantes para seu processo de transição de carreira. Tenho certeza que você só precisa de uma orientação clara e uma metodologia eficaz.

*Eu sou a Vanessa Ferreira, psicóloga e coach de Carreira. Possuo formação Coach PNL Sistêmica pela ICI Integrated Coaching Institute, e especialista em Desenvolvimento Humano e Organizacional pelo Metaforum Internacional. A minha missão é ajudar você a escolher, decidir e realizar uma mudança de carreira de forma estratégica.  

Leia mais: como evitar a autossabotagem na carreira.

*Veja também dicas para mudar de emprego e de país em 2022:

Vanessa Ferreira

Psicóloga e coach PNL Sistêmica pela ICI Integrated Coaching Institute, especialista em Desenvolvimento Humano e Organizacional pelo Metaforum Internacional. Possui uma trajetória profissional de 16 anos no mundo corporativo na área Recursos Humanos. Atualmente mora em Portugal e trabalha com recolocação profissional.

blank

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *