Morar na Itália, as 10 melhores cidades para viver

Morar na Italia
Foto: Pixabay

Você está pensando em morar na Itália? Se esse é o seu destino, é preciso estar atento na hora de escolher a cidade em que você pretende fixar endereço. Primeiro é importante estabelecer alguns parâmetros. Sua intenção é estudar? Trabalhar? Descansar? Empreender? Ou tudo isso ao mesmo tempo?

O país com formato de bota é mundialmente conhecido pela gastronomia, destinos turísticos de tirar o fôlego, semanas de moda em Milão, entre outras características. A Itália está geograficamente bem localizada, tem uma costa belíssima em que o Sol costuma ser generoso no verão, enquanto a região norte faz vizinhança com países como Suíça, Áustria e França e as temperaturas no inverso costumam ser mais rigorosas.

Elaboramos uma lista com as 10 melhores cidades da Itália para morar, queremos ajudar você a encontrar seu melhor endereço no Belpaese. A lista está em ordem alfabética, porque não queremos influenciar ninguém. Afinal, para cada perfil há uma melhor cidade, depende das suas necessidades. Andiamo a vedere!

Melhores cidades para morar na Itália

1. Bolonha

A cidade, considerada uma das cidades mais importantes da Itália, dá nome a universidade mais antiga da Europa, fundada em 1088. A Universidade de Bolonha, tem mais de 100 mil estudantes que moram na cidade.
Com aproximadamente 390 mil habitantes, a cidade tem forte ligação com o comércio voltado aos estudantes, mas também tem sua economia ligada às indústrias.

O custo de vida em Bolonha é médio, como toda cidade universitária, é importante se planejar com antecedência para alugar um imóvel, pois são disputados, os preços giram em torno de € 500 euros o apartamento de um quarto.

Descubra também como fazer o visto para morar na Itália.

2. Cagliari

A capital regional da Sardenha é animada, turística e pode ser o local certo para quem quer descansar ou apenas passar um tempo refletindo sobre a vida. Cagliari é um prato cheio para quem gosta do mar, natureza, e um estilo de vida não muito agitado, mas sem abrir mão do conforto da vida na cidade.

Com aproximadamente 160 mil habitantes (a ilha da Sardenha tem ao todo 1,6 milhão), Cagliari tem registros habitados desde o período neolítico, viveu o domínio de várias civilizações e guarda muita história, é a 26° maior cidade da Itália e tem vantajosa localização geográfica que garante uma boa qualidade de vida.

O custo de vida é baixo, e é possível encontrar apartamentos de dois quartos na região central por € 500 euros, ou de um quarto em regiões mais distantes do centro por € 300 euros.

Para nômades digitais, que podem trabalhar de qualquer lugar do mundo sem horários fixos para cumprir ou para aposentados que buscam clima ameno, qualidade de vida com baixo custo, Cagliari pode ser uma ótima pedida para morar na Itália.

Saiba como enviar dinheiro para o exterior.

3. Florença

É o berço do renascimento, terra de Dante Alighieri, Michelaguelo, Rafaelo e tantos outros artistas consagrados. A cidade tem tantas obras de artes espalhadas pelas piazzas que mais parece um museu a céu aberto.

grupo-novo-facebook

Maior cidade da Toscana, Florença tem cerca de 380 mil habitantes. Com uma área metropolitana que supera a população de 1 milhão de pessoas. Com uma economia forte, a cidade abriga a fábrica da Gucci e tem nos têxteis, muita referência. O turismo é outro setor forte em Florença e independente da época do ano você encontrará turistas hipnotizados com tanta beleza.

Quem mora em Florença, muitas vezes opta por se locomover de vespa ou bicicleta, já que as ruas do centro são estreitas e o transporte público é limitado a ônibus e bondinhos que tem circulação limitada na região central.

Carteira de motorista brasileira será aceita na Itália

4. Gênova

Cidade natal de Cristóvão Colombo, Gênova tem aproximadamente 650 mil habitantes, É uma boa região para se viver na Itália, principalmente para quem gosta de morar no litoral. A cidade recebe boa parte dos italianos para veranear nas férias de julho e agosto, e tem a economia aquecida devido ao porto.

Gênova é centro comercial das regiões industrializadas do Piemonte e da Lombardia, duas referências agrícolas privilegiadas do Norte da Itália e da Europa Central. As principais empresas da cidade são metalúrgicas, indústrias químicas, de cimento, papel entre outras. Outra importante indústria é a do turismo, principalmente os de turistas que vão e vem pelo mar, o porto de Gênova é famoso por receber cruzeiros marítimos do mundo inteiro.

Em comparação a outras cidades italianas, Gênova tem um custo de vida mais baixo, o aluguel de um apartamento de 1 quarto, pode ser encontrado por em torno de € 450 euros.

Descubra como fazer sua Cidadania italiana.

5. Milão

Considerada a capital financeira italiana, Milão se destaca pela vida agitada e ares de metrópole. É a cidade mais industrializada do país, o que a torna também a que mais emprega. Localizada ao norte, é a capital da região da Lombardia e possui cerca de 1,3 milhões de habitantes, ocupa o posto de segunda maior cidade italiana, ficando atrás apenas da capital, Roma.

Profissionais de moda e design costumam se apaixonar por Milão. A cada ano, em fevereiro, a cidade abre o calendário das semanas de moda mundiais, em abril, promove o Salão do Móvel, a mais importante feira de design do mundo.

Milão tem um alto nível de qualidade de vida e bons serviços públicos nas áreas da educação, transporte e saúde. Para se locomover em Milão os moradores tem a disposição 4 linhas de metrô e 95 km de trilhos. A cidade também é bem servida de aeroportos, dois dos maiores da Itália ficam na região milanesa, Linate e Malpensa. Tantos benefícios têm um preço, que pode ser mais picante do que uma pizza de pepperoni. O aluguel de um apartamento em Milão de um quarto sai a partir de € 700 euros.

Sonha em morar na Itália? Confira o custo de vida no país.

6. Nápoles

A terceira maior cidade da Itália é a maior do sul do país. Há mais de 1 milhão de pessoas morando em Nápoles. Sua economia é baseada no turismo e na produção de alimentos e é uma das cidades mais baratas para se viver na Itália. O mercado de trabalho não é dos mais atrativos, no entanto, pode ser uma boa opção para profissionais do setor da cultura e educação.

A cidade tem profundas raízes com a cultura, arte e música. Os estudantes podem escolher entre as sete universidades napolitanas e também há muita procura para a Academia de Belas Artes de Nápoles e o Conservatório de San Pietro a Majella. O centro histórico é patrimônio da UNESCO.

O custo de vida é baixo em relação a Roma e Milão, um estudante que optar por alugar um quarto, pode encontrar com preços a partir de € 200 euros com despesas incluídas. Já um apartamento de um quarto fica em torno de € 500 euros.

7. Palermo

Palermo é a quinta cidade mais populosa da Itália, e o principal centro cultural, histórico e econômico da Sicília, a famosa ilha na ponta da bota. É também onde acontece a maior parte da vida administrativa e se concentra o prestígio da região.

Para quem quer viver na Europa longe dos frios exagerados do inverno, Palermo é de longe umas das melhores cidades para morar na Itália, já que o clima é temperado, com verões particularmente secos e invernos frescos e chuvosos.

Com uma população 670 mil pessoas, a oferta educacional é boa, com uma das melhores universidades não só no sul, mas em toda a Itália. O custo de vida de Palermo está entre os menores do país, o custo médio de um quarto individual é de € 190 euros por mês, enquanto um quarto duplo compartilhado não chega a € 150 euros. Por outro lado, o desemprego na região também é alto, chegando a 50% da população sem emprego.
Boa opção para quem trabalha home office para outros lugares do mundo ou aposentados em busca de qualidade de vida a preços atraentes para quem tem como meta morar na Itália.

livro morar fora claudio abdo

8. Roma

Morar na capital italiana e em uma das cidades mais simbólicas da humanidade pode ser o sonho de muita gente, mas ao mesmo tempo também pode doer no bolso. Roma tem cerca de 3 milhões de habitantes e uma rotina efervescente. A cidade que abriga o Vaticano e o Coliseu é considerada como importante peça na engrenagem que move a União Europeia.

Com uma economia diversificada, porém com especial atenção ao turismo, Roma tem empregos em diferentes setores. Empresas multinacionais, órgãos institucionais, setores de energia, centros financeiros e empresas farmacêuticas estão em Roma. Como boa parte das principais cidades italianas, Roma tem forte ligação com a cultura e com a gastronomia, pois tem algumas das principais escolas de culinária do mundo.

A qualidade de vida é boa e tem todo tipo de serviço a disposição, no entanto, pelo grande número de pessoas, atrasos são comuns. Os horários do transporte público, por exemplo, podem falhar bastante para os ônibus, tram (bonde) e metrô (3 linhas).

Os estudantes que escolhem Roma como destino para o conhecimento especializado, podem escolher entre universidades reconhecidas no mundo inteiro como Universidade de La Sapienza; Universidade de Tor Vergata; e Universidade de Roma 3.

Os aluguéis de Roma podem variar muito dependendo da região que você escolher como endereço. O custo mensal de um quarto varia entre € 300 e € 500 euros, já um apartamento estúdio pode ser encontrado entre € 400 e €1.000 euros, e um apartamento completo fica em torno de € 600 a € 1.400 euros.

9. Turim

Com quase 1 milhão de habitantes, a cidade no norte da Itália fica na região Piemonte e é a terceira mais produtiva da Itália, além de também abrigar universidades e escolas politécnicas renomadas.

Foi a primeira capital da Itália, onde nasceu o movimento da unificação italiana. Turim é mesmo uma cidade marcada pelo pioneirismo, a FIAT foi fundada lá em 1899, e também abriga outras gigantes automobilísticas, como Iveco, Lancia e General Motors, além da destacada indústria do setor cafeeiro Lavazza. Entre outras grandes corporações, Turim é sede da rede de televisão estatal RAI e é a sede do Museu Nacional de Cinema.

Morar em Turim pode ser uma ótima alternativa para quem quer trabalhar, pois tem os salários acima da média no país, principalmente para trabalhos qualificados no setor de engenharia e tecnologia.

O custo de vida de Turim também é atrativo comparado a qualidade de vida, o apartamento de 1 quarto fica em torno de € 500 euros. O transporte público em Turim é bem servido e funciona 24 horas (composto por ônibus, bonde e metrô). As ciclovias se destacam e utilizar a bicicleta como meio de transporte pode ser uma excelente escolha para abrir mão de manter um carro.

10. Verona

O cenário de Romeu e Julieta tem mais de 2 mil anos de história e é banhada pelo Rio Adige que empresta um charme especial a Verona. Localizada no Vêneto, no nordeste da Itália, é uma cidade relativamente grande com seus mais de 260 mil habitantes.

A economia se baseia no turismo, a cidade fica a pouco mais de 100 km de distância de Veneza e juntas atraem milhares de visitantes por ano. Verona também garante movimentação com indústrias, artesanato, serviços e agricultura, em maior parte com investimentos de médio porte.

O sistema de transporte é dominado pelos ônibus, que são freqüentes e eficientes. Para estudantes, Verona também é uma boa opção, principalmente para quem quer se especializar em sua área. A cidade conta com programas de graduação, mestrados, master classes e, também escolas PhD. As universidades estão localizadas principalmente perto da cidade velha.

O custo de vida em Verona é médio para os padrões italianos e é possível alugar um apartamento de 1 quarto por cerca de € 500 euros por mês.

Quer mudar de país? Então descubra por onde você deve começar.

Reconhecimento mundial

No início de 2018, o Fórum Econômico Mundial em Davos apontou a Itália como o 22° país com a melhor qualidade de vida do mundo. Os italianos podem se orgulhar quanto a fatores que dizem respeito à influência cultural e ao patrimônio artístico, o país é apontado no estudo em primeiro lugar nestes itens.

Ou seja, se você é da área da arquitetura, história ou artes, está indo para o lugar certo. Se você ficou curioso pode conhecer mais detalhes sobre as avaliações da Itália no relatório World Best Countries, que foi criado pela US News, e analisou 80 países em todos os continentes.

Preços de aluguel na Itália

Para pesquisar preços de aluguéis em diversas regiões da Itália, há sites especializados. Sugerimos dois, o Mioaffitto e o Tecnocasa.

Salário Mínimo na Itália

O salário mínimo na Itália não é definido por lei específica. Os valores pagos aos trabalhadores, no país, são definidos essencialmente pelo mercado e pelo contrato estabelecido entre empregado e empregador.

Para empregos que não exigem qualificação formal, o salário mínimo na Itália, estabelecido pela prática, gira em torno de € 1.000,00 euros mensais. Para qualificação média, geralmente trata-se de um salário em torno de € 1.200 euros, já para empregos com qualificação técnica exigida, o mínimo fica em torno de € 1.400 euros.

Para trabalhos que exigem formação superior, o salário vai para valores entre € 1.500 e € 5.000, neste último caso, geralmente para profissionais muito experientes de engenharia, medicina e direito.

Descubra quais são os 10 melhores países para imigrar e juntar dinheiro.

Liliane Machado

Liliane Machado é jornalista, brasileira, mora em Portugal e faz Mestrado em Ciências da Comunicação na Universidade do Minho. Já morou na Itália, ama contar histórias e uma boa conversa, seja com pessoas ou animais.

2 comentários em “Morar na Itália, as 10 melhores cidades para viver

  • 21 de novembro de 2018 em 1:40 pm
    Permalink

    Obrigada Camila, quem sabe nos encontramos lá para comer uma pizza, sem glúten e sem lactose, 🙂

  • 14 de novembro de 2018 em 2:30 pm
    Permalink

    Adorei!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *