Cuidado ao comparar-se com os outros

cuidado ao comparar se
Foto: ConnectAmericas.

Morar fora é uma experiência única e exclusiva, tenha cuidado ao comparar-se com os outros.

A busca da originalidade por muito tempo foi esquecida e na ausência de boas referências tendemos a nos comparar com histórias as quais se aproximam do que desejamos viver, realidade essa que pode nos colocar em uma posição repleta de ansiedade e frustração, pois na grande maioria das vezes a história do outro não tem nenhuma relação com o nosso propósito e objetivo de vida


Cuidado ao comparar-se com os outros

Morar fora coloca todos os viajantes na mesma condição: imigrantes. Uma realidade repleta de oportunidades, crescimento e amadurecimento. Sempre que estamos longe de casa tendemos a buscar conexões que nos sejam familiar, ou seja, tentamos encontrar sentido por onde passamos, assim a nossa adaptação vai se construindo. A depender da flexibilidade do viajante esse processo pode ser mais tranquilo ou quem sabe um tanto angustiante e estressante. 

Ao longo do nosso desenvolvimento encontramos sentido na existência das pessoas que cruzam o nosso caminho, ela nos auxilia a entender onde estamos, o que estamos fazendo e o que queremos fazer.

Essa construção de significado é extremamente poderosa e nos ajuda a concebermos uma realidade possível para nós. Antes de olharmos pela janela para verificar o que os outros estão fazendo, devemos estar muito cientes do que temos feito. 

Não busque no exterior aquilo que só encontrará internamente.

Tenho foco no seu propósito

Foco, comprometimento, disciplina, constância e determinação são alicerces para todos aqueles que desejam viver uma vida inspiradora no exterior. Morar fora nos coloca sempre em uma posição de realizadores e construtores dos nossos sonhos, mas é sempre válido lembrar que precisamos estar conectados ao nosso propósito. Pois a jornada é repleta de distrações e isso pode nos atrasar e se não nos dermos conta, podemos até ficar pelo meio do caminho. 

Sempre me pergunto por que as pessoas se desconectam do que são para tentar viver a vida de outras pessoas. Nossa jornada tem tudo para ser incrível, repleta de originalidade e autenticidade, circunstância essa que é singular e intransferível.

  • Você já se perguntou o porquê de olhar tanto para o resultado dos outros?
  • Por que o avanço dos outros incomoda tanto?
  • Por que a realização daqueles que estão a sua volta te deixa tão incomodado?
  • Por que não ter tantos progressos como os outros te desperta desânimo e estresse? 

Chegou o momento de entendermos que todos viemos ao mundo com uma missão, uns estão cumprindo com maestria, outros estão no processo e muitos ainda não se deram conta do que precisam fazer. Será que você está alinhado aos seus valores? Será que você já entendeu o que precisa fazer? Será que você já se conectou a sua essência? Essas perguntas são poderosas e talvez você não tenha resposta para todas elas, mas pensar a respeito te permitirá ir mais longe, morando fora ou não. 

Você está realmente disposto para acolher uma nova cultura?

Cada um tem uma história e um percurso

Quando nos comparamos com os outros fazemos um exercício de igualar a história do outro a nossa, por mais injusto que isso possa ser, tanto com a gente, quanto com o outro. Se não trilhamos os mesmos caminhos, se não estudamos as mesmas coisas e se não tivemos as mesmas oportunidades, o que nos faz acreditar que devemos ter os mesmos resultados? Nossos pensamentos disfuncionais nos colocam em um lugar repleto de ansiedade e frustração sempre que nos comparamos com os outros. 

Se alguém com menos experiência, com menos estudo, com menos acesso e com menos alcance vier falar conosco e dizer que não se agrada do que estamos vivendo e que acha injusto tudo isso, como você se sentiria?

Essa é uma questão delicada, mas por vezes nós somos essa pessoa que se acha injustiçada e vítima o todo tempo. Cientes dessa realidade devemos nos conectar ao que somos e ao que queremos ser, só assim avançaremos no jogo e deixaremos os outros viverem suas vidas. Por isso, cuidado ao comparar-se com os outros!

Leia também: Nenhuma experiência no exterior será saudável se você estiver fugindo.

*Caso você deseje me acompanhar pelas redes sociais, sugerir novos conteúdos e conferir mais dicas como essas, acesse o meu Instagram. Fale comigo também pelo WhatsApp.

*Ouça também o Podcast Partiu Morar Fora, disponível no Spotify e em diversas plataformas:

Vitor Luz

Vitor Luz possui formação em Jornalismo e Psicologia e ao longo da sua trajetória profissional pode se dedicar a busca de novos conhecimentos e fez uma formação em Inner Vision, Programação Neurolinguística – PNL e Certificação Internacional em Master Coaching Mentoring e Holomentoring – ISOR. Atualmente mora na cidade do Porto em Portugal para fazer um Mestrado em Psicologia, na área da Psicogerontologia. Enquanto Psicólogo Nômade Digital realiza atendimento online para brasileiros espalhados pelo mundo, os auxiliando a lidar com a saudade, medo, solidão, desilusões amorosas, relacionamentos afetivos e transição de carreira.

blank

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *