Viajar da Europa para o Japão: cidadãos da União Europeia agora precisam de visto

viajar da Europa para o Japão
Foto: Edit Tokyo.

Para quem vai viajar da Europa para o Japão, é importante saber que o país asiático agora exige visto dos cidadãos da União Europeia. Confira!

O Japão introduziu novas regras migratórias. O país passa agora a exigir dos cidadãos da União Europeia (UE) e do Espaço Econômico Europeu (EEE), que antes não precisavam de permissão de reentrada, a necessidade de solicitação de um visto ao viajar para o país asiático. Por isso, se você vai (ou pretende) viajar da Europa para o Japão, saiba mais sobre a mudança no pedido de visto de turismo.


Viajar da Europa para o Japão

O Ministério das Relações Exteriores do Japão anunciou que os cidadãos da UE/EEE, bem como os cidadãos de vários outros países que não possuem uma autorização de reentrada, precisam agora solicitar um visto para poder entrar no Japão. As informações foram publicadas pelo portal Schengen Visa Info. “Atualmente, todos os estrangeiros que são reconhecidos em circunstâncias especiais e excepcionais e desejam entrar novamente no Japão precisam solicitar um visto, exceto aqueles com permissão de reentrada”, disse o Ministério do Japão, anunciando as novas regras.

Anteriormente, o Japão tinha acordos de isenção de visto com 68 países e regiões, incluindo os países da UE/EEE. No entanto, as autoridades japonesas decidiram suspender temporariamente os acordos. Isso significa que todos os cidadãos europeus (UE/EEE) que planejam visitar o Japão agora precisam obter um visto, pois o acordo anterior não é mais válido.

Verão na Europa: 7 dicas que você precisa saber para viajar de trem.

Período de permanência no país asiático

O Ministério das Relações Exteriores do Japão explicou que o período de permanência concedido no momento da permissão de desembarque será de 90 dias para os cidadãos da UE/EEE. Além disso, o Ministério destacou que aqueles que desejam permanecer no Japão por mais de 90 dias devem solicitar uma prorrogação do período de permanência. O pedido deve ser feito no Ministério da Justiça antes de expirar o período de permanência permitida.

“Para os nacionais dos países com isenção de visto que permite estadias de até 6 meses sob o regime bilateral de isenção de visto, aqueles que desejam permanecer no Japão por mais de 90 dias devem solicitar uma extensão do período de permanência ao Ministério da Justiça (Departamento Regional de Imigração) antes de expirar o período de permanência permitido”, lê-se no comunicado do Ministério.

Viajar para Veneza: cidade adia imposto turístico para 2023.

Viajar da Europa para o Japão: reabertura do país

O Japão reabriu suas fronteiras para viajantes internacionais no dia 10 de junho de 2022. Viajantes de 98 países agora podem visitar o Japão em uma excursão organizada e, embora o Japão tenha reaberto suas fronteiras, a agência de turismo do país observou que certas regras continuam sendo aplicadas aos viajantes que chegam. O governo disse que os viajantes devem usar uma máscara facial o tempo todo.

Além disso, disse ainda que todos os visitantes precisam fazer um seguro médico privado que cubra as despesas relacionadas à infecção por COVID. Contudo, para aliviar as restrições de entrada, o Japão também aumentou o limite diário de viajantes que têm permissão para entrar no país. Antes, o Japão tinha um limite de 10.000 chegadas estrangeiras por dia, e agora aumentou para 20.000 por dia.

Trem de alta velocidade Paris-Berlim: nova ligação promete viagens mais rápidas.

*Ouça também o Podcast Partiu Morar Fora, disponível no Spotify e em diversas plataformas de streaming:

Cláudio Abdo

Cláudio é brasileiro e mora em Portugal desde 2014. Mestre em Ciências da Comunicação e Doutor em Estudos de Comunicação, é apaixonado por rock and roll e conheceu o beatle Paul McCartney pessoalmente. Sempre com uma boa história na ponta da língua, escrever é uma de suas paixões. Cláudio é autor do livro “Morar fora: sentimentos de quem decidiu partir”.

blank

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *