Como validar o diploma médico na França

Validar diploma medicina Franca
Foto: Reprodução Xconomy | Arte: Vagas pelo Mundo
Descubra como é possível validar o diploma médico para trabalhar na França.

Se você sonha em trabalhar na França como médico, a boa notícia é que é possível validar o diploma médico no país europeu. Assim, como nos demais países da Europa, o processo pode ser burocrático mas, com certeza, vale a pena. Por isso, o site Vagas pelo Mundo foi conversar com Janine Diniz Fortuna, que presta assessoria para diversos jovens médicos brasileiros que desejam atuar na Europa.





Validar diploma médico na França

Confira abaixo a entrevista exclusiva sobre como funciona o processo de validação do diploma de Medicina no país europeu.

Como é possível validar o diploma médico na França?

Na França existem apenas duas possibilidades de validar um diploma emitido (concluído) fora da União Europeia: o PACES e o ECV – PAE. São dois processos completamente diferentes e o primeiro eu aconselho aos médicos récem-formados, porque estão com a cabeça fresca com os conteúdos.

Quais são as etapas?

O PACES (Primeiro Ano Estudos Comuns de Saúde)

No caso dos médicos já formados no Brasil é basicamente se inscrever no concurso, passar o exame do PACES e esperar a classificação. Caso você esteja entre os 400 primeiros (um exemplo), você prepara seu dossiê (processo) e envia a faculdade de Medicina que você deseja iniciar seu curso de Medicina na França.

O diretor avalia seu dossiê e envia ao Ministério da Educação que decide em qual o ano de Medicina você irá ingressar. Conheço casos de médicos que foram aceitos no 4°, 5° ou até mesmo no último ano, cada caso é um caso.

Etapas do PACES:

  • Obter diploma de Medicina via universidade francesa;
  • Inscrição -> PACÉS -> Revalidação de disciplinas -> ECN;
  • Inscrever-se em uma universidade francesa para cursar as disciplinas do 1º ano em Medicina;
  • Realizar as provas de ciências básicas do 1º ano de Medicina francês (PACÉS);
  • Revalidar as disciplinas realizadas no Brasil;
  • Obter desta forma um diploma de Medicina francês;
  • Realizar o ECN que também é um concurso (Épreuves Classantes Nationales – Prova nacional de residência médica) junto com os franceses.

Quem estiver no Brasil e pensa em passar o PACES o ideal é entrar em contato com o CAMPUS FRANCE.

EVC

Outra maneira de revalidar um diploma médico é o famoso e mais conhecido EVC – PAE (Testes de Verificação de Conhecimento) válido para médicos, dentistas, farmacêuticos e enfermeiras.

O Épreuves de Vérification des Connaissances (EVC) é uma prova de conhecimentos que faz parte do processo PAE e por isso usamos a expressão EVC-PAE (Proceudre d‘autorisatio d’exercice), ou seja, processo de autorização para exercício.

O PAE e dividido em 3 partes:

Procedimento de autorização de exercício (PAE);
Processo para revalidação do diploma de medicina na França. Este procedimento de autorização de exercício ocorre em 3 etapas que o médico deve necessariamente validar.

1. Conhecimentos: EVC teórico e prático

Estes testes são realizados a cada ano e consistem em uma parte da verificação do conhecimento teórico e uma parte prática. Os dois são feitos no mesmo dia.

Para se inscrever no concurso EVC é preciso já ser médico formado (com ou sem residência médica). Você deve fornecer um certificado de proficiência em francês no nível mínimo B2 pode ser o DELF ou TCF. Passado o concurso e sendo aprovado, vem a segunda parte:

grupo-novo-facebook

Descubra as maneiras mais baratas de como enviar dinheiro para o exterior.

2. Funções em um hospital (3 anos)

Depois de terem passado nos testes de conhecimento e aprovado o médico (a) deverá então ficar por um período de 3 anos em uma instituição de atendimento público sob a responsabilidade de um chefe de departamento que, então, avaliará suas práticas profissionais.

Durante estes 3 anos, eles irão exercer a profissão de médico na França com um estatuto de PAA (Praticien Atache Associe) (sem autonomia) assegurando apenas atos de rotina sob a responsabilidade de um chefe de departamento. O trabalho é remunerado e a média salarial inicial é de € 3.000,00 (três mil euros).

3. Comissões de autorização (CNG Centro Nacional de Gestão)

O médico só poderá passar na comissão de autorização se o mesmo tiver passado nos exames e que tenha completado 3 anos de deveres hospitalares.

A decisão do Ministério da Saúde que autoriza o médico a praticar ou não na França depende somente da comissão. E com isso o médico sem passaporte UE pode pedir sem problemas o visto para morar na França.

Saiba como funciona o visto de trabalho na França.

Medicina na Franca
A consultora Janine Diniz Fortuna que mora há 14 anos na França.

Quanto tempo demora o processo?

O PACES é um concurso que acontece em dezembro, mas muitos fazem um cursinho para o PACES e por isso iniciam as preparações no mínimo 1 ano antes do concurso.

Já no caso do EVC, as provas acontecem somente 1 vez no ano e o resultado sai no máximo 2 meses após realizados os exames. No final de todas as etapas que o médico deve completar, é preciso cerca de 5 anos para que o médico seja considerado autônomo na França. Isso acontece porque após os 3 anos de funções hospitalares, o médico ainda precisa passar pela comissão, que pode levar até um ano e meio para ser avaliada.

Trabalhar no exterior: os países que mais recebem brasileiros.

Qual o valor médio para a validação?

O PACES custa em média € 170 euros e bolsistas tem inscrição gratuita. Junto a este valor também tem a inscrição em uma universidade que é de em média € 90 euros.

É necessário ter nacionalidade europeia?

Para nenhum dos dois casos, tanto para PACES ou EVC – PAE, ter uma nacionalidade europeia não muda em nada no processo ou nos concursos.

Médica brasileira na França
A médica Dra. Samara Fedatto está fazendo o processo de validação do diploma na França.

Em algum país da Europa a validação é mais fácil ou menos burocrática?

Eu conheço e fiz processos do meu marido em 4 países, sendo Portugal, França, Alemanha e Suíça e o mais fácil e menos burocrático foi em Portugal (até porque não é necessário as traduções juramentadas).

Leia também: Morar fora: a jornada de quem não pode fracassar.

Como um médico brasileiro deve se preparar para a validação do diploma e atuação na Europa?

Primeiro você precisa saber realmente onde pretende atuar. Sabendo que o mais interessante antes de se lançar nesta “aventura” é conhecer a cultura local e sem dúvidas dominar a língua. O idioma é a parte mais importante quando se decide iniciar um processo na Europa. Depois é necessário fazer a escolha da cidade para morar e se organizar financeiramente para viver na França por pelo menos um ano sem trabalhar.

Além disso, é preciso dedicação aos estudos da língua francesa e pesquisar bastante sobre como funciona o processo de validação do diploma na França.

Médicos que já atuam há bastante tempo no Brasil têm vantagens no processo na França?

Sim, no caso do EVC – PAE, quando o dossiê (processo do médico) passa pela comissão após os 3 anos de funções hospitalares eles levam também em conta o tempo de experiência profissional e de diplomas na especialidade escolhida.

Por isso, o processo para o médico já especialista no Brasil o mais indicado é o EVC – PAE.

Leia também: médico brasileiro chega ao posto médico mais alto da França, confira sua trajetória.

Qual o conselho que você pode dar para jovens médicos ou estudantes de Medicina que querem ter uma experiência no exterior? Quais os países mais indicados para isso?

Para o médico Dr. Maurício Fortuna a experiência no exterior é muito gratificante, mas o motivo para realizar um estágio fora do Brasil é primordial. Se o objetivo é aprender “como fazem lá fora”, a experiência é interessante.

É aquela tal história: o aluno faz a escola e não a escola o aluno. Se você é interessado, pode aprender muito no pior serviço do mundo. Mas se é desinteressado, pode frequentar as melhores faculdades/hospitais/aulas do mundo e não irá aprender nada.

O país mais indicado para se fazer um estágio é aquele onde você domina a língua, senão vai perder informações super importantes. Não adianta achar que saber falar inglês resolve qualquer coisa, quando as pessoas só falam a outra língua, pois o contato com o paciente é o mais importante.

Entender a queixa do paciente, fazer uma boa anamnese, examinar o paciente e entender o que está se passando é primordial para um diagnóstico acurado.

Veja a lista das universidades francesas e mais informações no site do governo. Para entrar em contato com a consulta Janine, faça pelo e-mail mbfortuna73@hotmail.fr.



Amanda Corrêa

Amanda Corrêa é uma jornalista brasileira que mora no exterior há quase 5 anos. Possui Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Morou 4 anos e meio em Portugal e atualmente está passando uma temporada na Inglaterra. Atua há 14 anos na área de Jornalismo, produção de contéudos e mídias sociais.

Um comentário em “Como validar o diploma médico na França

  • 9 de fevereiro de 2019 em 11:13 am
    Permalink

    Bom dia Amanda,
    Parabéns, Deus abençoe e te ilumine em seus objetivos e metas.

    Amanda gostaria que vc mim enviasse, materia, sugestões, dicas…
    Qual o País menos burocrático e mais rápido para revalidação (omologacão) de título de diploma estrangeiro (Medicina).

    Desde já, meu muito obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *