Morar e trabalhar na União Europeia: profissões que mais crescem

morar e trabalhar na União Europeia
Foto: Intelligent Transport.

Se você está planejando morar e trabalhar na União Europeia, aproveite para conhecer quais profissões estão em alta em 2022. Saiba mais!

Você planeja trabalhar na Europa? O Escritório Europeu de Estatísticas, Eurostat, publicou a lista das dez profissões que mais cresceram na União Europeia no último ano. Portanto, se você está planejando morar e trabalhar na União Europeia (UE) a lista indica quais caminhos, em termos profissionais, você pode tomar para ter mais sucesso na sua mudança.


Morar e trabalhar na União Europeia: profissões que mais crescem no bloco

De acordo com os números fornecidos pelo Eurostat, o aumento percentual mais significativo do número de pessoas empregadas na União Europeia, no período entre o primeiro trimestre de 2021 e o mesmo trimestre de 2022, foi o dos auxiliares de preparação de alimentos (auxiliares de cozinha), com um total de 25,1%. A informação foi publicada pelo portal de notícias Schengen Visa Info.

Esses números mostram que o número de pessoas empregadas na União Europeia como assistentes de preparação de alimentos aumentou de cerca de 1,1 para quase 1,4 milhão de pessoas. Ainda de acordo com o Eurostat, o segundo maior aumento, ou um total de 15,6%, foi no grupo de trabalhadores de serviços pessoais, que diz respeito a atendentes de turismo, guias, motoristas, cozinheiros, garçons e bartenders, esteticistas, cabeleireiros e supervisores de limpeza.

Leia também: como fazer um currículo perfeito.

Quantidade de profissionais em cada área de atuação

Os trabalhadores de serviços pessoais (atendentes de turismo, guias, motoristas, cozinheiros, garçons e bartenders, esteticistas, cabeleireiros e supervisores de limpeza), segundo os números publicados pelo Eurostat relativos ao primeiro trimestre de 2022 revelam que este grupo profissional contava com 7,6 milhões de trabalhadores na União Europeia.

“Os profissionais de Tecnologia da Informação (TI) ficaram em terceiro lugar, com um aumento de 9,6% do primeiro trimestre de 2021 para o primeiro trimestre de 2022. Entre esses dois trimestres, esse grupo (que se refere a desenvolvedores e analistas de software e aplicativos e profissionais de banco de dados e rede) aumentou de 4,1 para 4,5 milhões de pessoas”, dizem os números fornecidos pelo Escritório Europeu de Estatísticas.

Vagas na Hungria: país nunca teve tantas oportunidades de emprego.

Outras profissões em alta na Europa

De acordo com os dados fornecidos pelo Eurostat, houve um aumento significativo do número de profissionais associados relacionados com a área jurídica, social e cultural (+9,4%), bem como no grupo de gestores de hotelaria, varejo e outros serviços (+9,1%). “No primeiro trimestre de 2022, esses grupos contavam com 3,5 e 2,4 milhões de trabalhadores, respectivamente”, observa o comunicado do Eurostat.

O relatório revela ainda que se registou um aumento também dos profissionais de negócios e administração, bem como dos profissionais da área gráfica, situando este grupo na sétima posição, seguido dos técnicos de informação e comunicação na oitava posição, bem como das ciências e engenharias, profissionais e gerentes de produção e serviços especializados.

Não deixe de ler: pesquisas por “empregos nômades digitais” aumentam 800% em 2022.

Morar e trabalhar na União Europeia

Ainda segundo os dados publicados pelo Eurostat, “a seguir, na lista das principais profissões com maiores aumentos percentuais no número de pessoas ao serviço, encontram-se os profissionais de negócios e administração (+7,4%), profissionais gráficos (+6,7%), técnicos de informação e comunicação (+5,9%), profissionais de ciência e engenharia (+5,7%) e gestores de produção e serviços especializados (+5,3%)”.

Veja a lista das profissões em crescimento na União Europeia entre o primeiro trimestre de 2021 e o primeiro trimestre de 2022:

  1. Auxiliares de cozinha
  2. Trabalhadores de serviços pessoais (motoristas, atendentes de viagem, cozinheiros, garços, bartenders, cabeleireiros, esteticistas e supervisores de construção e limpeza)
  3. Profissionais de tecnologia da informação e comunicação (desenvolvedores e analistas de software e aplicativos e profissionais de banco de dados e redes)
  4. Profissionais associados jurídicos, sociais, culturais e relacionados 
  5. Gerentes de hotelaria, varejo e outros serviços
  6. Profissionais de negócios e administração 
  7. Trabalhadores gráficos 
  8. Técnicos de informação e comunicação 
  9. Profissionais de engenharia e ciência 
  10. Gerentes de produção e serviços especializados

Entre as profissões que declinaram, o relatório do Escritório Europeu de Estatísticas aponta que os trabalhadores agrícolas, florestais e pesqueiros sofreram um declínio significativo na UE do primeiro trimestre do ano passado para o primeiro trimestre deste ano. Leia o relatório completo do Eurostat no portal da órgão europeu de estatística.

*Confira também como se dar bem na entrevista de emprego e dicas para ser contratado:

Cláudio Abdo

Cláudio é brasileiro e mora em Portugal desde 2014. Mestre em Ciências da Comunicação e Doutor em Estudos de Comunicação, é apaixonado por rock and roll e conheceu o beatle Paul McCartney pessoalmente. Sempre com uma boa história na ponta da língua, escrever é uma de suas paixões. Cláudio é autor do livro “Morar fora: sentimentos de quem decidiu partir”.

blank

One thought on “Morar e trabalhar na União Europeia: profissões que mais crescem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *