Quando não souber o que fazer, peça ajuda

peça ajuda
Foto: Alexander Suhorucov – Pexels.

Peça ajuda sempre que precisar. Morar fora é um desafio e você vai precisar de ajuda para que essa experiência possa ser ainda melhor.

A vida vai passando e aprendemos a resolver as nossas próprias questões, as vezes com mais dificuldade, as vezes com menos, mas no fim sempre acabamos resolvendo. Quando decidimos morar fora nos damos conta que vamos precisar de muita ajuda, realidade essa que começa nos preparativos iniciais: organização da documentação, informações sobre o país que desejamos viver e algo muito valioso, a experiência vivencial de imigrantes que já estão no local o qual você deseja viver.

O desafio consiste em aprendermos a pedir ajuda, a falta desta habilidade pode nos colocar em sérios apuros e se você deseja desenvolver essa habilidade vamos até o fim desse texto.


Quando não souber o que fazer, peça ajuda

O Brasil é um país de povo acolhedor, caloroso e que gosta de ajudar um ao outro, salvo algumas exceções, é claro, mas de todo, buscamos cooperar uns com os outros. É um jeitinho daqui e um jeitinho dali e tudo acaba bem no final, realidade essa bem diferente no exterior, por aqui as coisas são como são e ponto.

Essa diferença cultural pode ser um empecilho caso você tenha passado a vida vivendo de “jeitinhos” e esperar favores de desconhecidos talvez não seja uma boa ideia, principalmente quando o assunto são questões legais e fiscais. 

Quando assumimos a posição de imigrantes ao morar fora deixamos para trás boa parte da nossa influência e rede de contatos, cenário esse que por vezes obtínhamos muitas concessões e um acelerar de circunstâncias que poderiam ser mais morosas e desgastantes.

Cuidado ao colocar as emoções a frente das suas decisões.

Criando uma nova rede de contatos

Estar longe de casa e da nossa zona de conhecimento nos coloca em uma posição eternamente desconfortáveis, pois precisaremos resolver a nossa vida “sozinhos”, sem muito suporte. O segredo consiste na construção de uma nova rede de contatos, desta forma poderemos expandir nossa mente e encontrar novas formas de alcançarmos aquilo que precisamos. 

Se você é do time que sabe de tudo, que tem opinião para todas as coisas e que nunca está errado, a vida no exterior vai te trazer muitos aprendizados. Morar fora é uma experiência que nos revela diariamente o quanto as pessoas a nossa volta são importantes e que em algum momento precisaremos dela.

Tudo o que você pensa que sabe, talvez só se aplique para realidade a qual você esteve inserido esse tempo todo, o que quer dizer que quando partimos para viver em um novo país, precisaremos nos ajustarmos a uma realidade completamente diferente, exigindo de nós flexibilidade e muita humildade.

Com a intenção de não incomodarmos, de não demonstrar fraqueza ou pela nossa baixa disponibilidade para entendermos que não sabemos de tudo, acabamos não pedindo ajuda. Em vez de nos rendermos a nossa falta de experiência ou talvez baixo conhecimento, continuamos quebrando a cabeça, nos desgastando e muitas vezes, gastando mais dinheiro e perdendo mais tempo. Seria tão simples e tão autêntico assumirmos que não sabemos de tudo e que sim, precisamos do outro para que nossa vida avance. 

Necessidades reprimidas podem ser um perigo, esteja atento!

Não sofra sozinho, peça ajuda

Talvez neste momento você esteja refletindo “mas eu peço ajuda quando eu preciso…” ou talvez esteja pensando “eu realmente não peço ajuda, porque sempre que pedi as pessoas só me atrapalharam…” e foi pensando nesta realidade que resolvi trazer algumas perguntas para vocês: 

  • Quando você está diante de uma situação a qual você não domina, você se força a aprender até perder o equilíbrio emocional ou terceiriza a realização dela?
  • Quando se dá conta que tem se desgastado demais (tempo, dinheiro, físico e emocionalmente), você resolve dormir ou fala com quem entende?
  • Se os prazos estão apertados e você sabe que não dará conta, você desiste ou pede ajuda a alguém?
  • Quando você não sabe mais o que fazer, você desiste ou se rende ao conhecimento dos outros?

Essas perguntas são poderosas e podem te ajudar a perceber se você tem dificuldade em pedir ajuda ou se essa realidade é tranquila para ti. Seja qual for a circunstância a qual você esteja vivendo, existe alguém que estudou um pouco mais do que você e que já passou pela jornada a qual você está.

Entenda que pedir ajuda não te desqualifica ou expõe, pedir suporte para alguém de sua confiança te coloca em um patamar mais evoluído, por entender até onde você consegue ir.  

Leia também: Não espere a condição ideal para fazer acontecer.

*Caso você deseje me acompanhar pelas redes sociais, sugerir novos conteúdos e conferir mais dicas como essas, acesse o meu Instagram. Fale comigo também pelo WhatsApp.

Vitor Luz

Vitor Luz possui formação em Jornalismo e Psicologia e ao longo da sua trajetória profissional pode se dedicar a busca de novos conhecimentos e fez uma formação em Inner Vision, Programação Neurolinguística – PNL e Certificação Internacional em Master Coaching Mentoring e Holomentoring – ISOR. Atualmente mora na cidade do Porto em Portugal para fazer um Mestrado em Psicologia, na área da Psicogerontologia. Enquanto Psicólogo Nômade Digital realiza atendimento online para brasileiros espalhados pelo mundo, os auxiliando a lidar com a saudade, medo, solidão, desilusões amorosas, relacionamentos afetivos e transição de carreira.

blank

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *