Emprego na Samsung: companhia vai criar 2 mil vagas no Texas

emprego na Samsung
Foto: TudoCelular.

São centenas de vagas de emprego na Samsung nos Estados Unidos que serão criados em fábrica de chips de US$ 17 bilhões. Saiba mais!

A Samsung anunciou que está planejando construir uma fábrica de semicondutores de US$ 17 bilhões de dólares no estado americano do Texas. A multinacional está trabalhando e se esforçando para enfrentar a escassez global de chips e, com isso, anunciou o seu maior investimento nos Estados Unidos. A nova fábrica vai gerar 2 mil empregos na Samsung.


Emprego na Samsung nos Estados Unidos

A notícia, publicada pela CNN Business, informa que a gigante sul-coreana de eletrônicos disse na terça-feira, 23 de novembro de 2021, que sua nova fábrica de chips no Texas criaria 2 mil empregos diretos de alta tecnologia. Além disso, outras milhares de ofertas de emprego no Texas serão criados fazendo girar a economia local quando a fábrica estiver em plena operação. Espera-se que a instalação comece a operar no segundo semestre de 2024.

“Com maior capacidade de fabricação, poderemos atender melhor às necessidades de nossos clientes e contribuir para a estabilidade da cadeia global de suprimentos de semicondutores”, disse Kinam Kim, vice-presidente e CEO da Samsung Electronics, em um comunicado. A empresa disse que escolheu a cidade de Taylor, no Texas, para sua nova fábrica com base em vários fatores, incluindo sua proximidade com a atual fábrica da Samsung em Austin, o ecossistema de semicondutores local e apoio do governo.

Empregos no Missouri: fábrica de processamento de carne vai criar 1.300 vagas no estado.

Local para a instalação da fábrica

O local em Taylor terá mais de 5 milhões de metros quadrados e deve servir como um local chave para a capacidade global de fabricação de semicondutores da Samsung. A fábrica no Texas vai atuar em conjunto com sua nova linha de produção em Pyeongtaek, Coreia do Sul. O anúncio da Samsung ocorre em um momento em que o governo Biden pressiona a produção e pesquisa de semicondutores nos Estados Unidos.

Embora a atual escassez mundial de chips de computador seja causada principalmente pelo impacto da pandemia, os Estados Unidos estão atrás de outros produtores há anos. A participação americana na fabricação mundial de semicondutores caiu para apenas 12% no ano passado, de acordo com a Semiconductor Industry Association.

Vagas na Whirlpool em Ohio: multinacional vai criar 100 empregos nos EUA.

Países que dominam a fabricação de semicondutores

Os países asiáticos, incluindo Taiwan e Coreia do Sul, dominam o setor. A Samsung e outros fabricantes sul-coreanos estão gastando enormes quantias de dinheiro para aumentar sua produção na próxima década. Em maio de 2021, a Samsung disse que iria investir 38 trilhões de won coreanos (US$ 34 bilhões) na produção de chips lógicos, os cérebros que acionam os computadores.

Isso eleva seu gasto total no negócio para 171 trilhões de won (US$ 151 bilhões) na próxima década, incluindo compromissos anunciados em 2019. A fabricante de chips também anunciou em maio que iniciou a construção da linha de produção em Pyeongtaek – um dos maiores centros de produção de semicondutores do mundo – que espera concluir em 2022.

Emprego em Los Angeles: Super Bowl LVI está com 4 mil vagas.

Como se candidatar a um emprego na Samsung

As oportunidades de emprego na Samsung são anunciadas no portal de carreiras e emprego da empresa. Acesse o site, veja as ofertas de trabalho nos Estados Unidos. Selecione o estado, a vaga que deseja, leia os requisitos e, caso os cumpra, envie seu currículo diretamente para a Samsung. Boa sorte!

Trabalhar no exterior: passo a passo para o seu planejamento em 2022.

*Conheça também o nosso canal do Youtube e inscreva-se no canal:

Cláudio Abdo

Cláudio é brasileiro e mora em Portugal desde 2014. Mestre em Ciências da Comunicação e Doutor em Estudos de Comunicação, é apaixonado por rock and roll e conheceu o beatle Paul McCartney pessoalmente. Sempre com uma boa história na ponta da língua, escrever é uma de suas paixões. Cláudio é autor do livro “Morar fora: sentimentos de quem decidiu partir”.

blank

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *