Trem de alta velocidade na Europa: fusão de empresas vai facilitar viagens

trem de alta velocidade na Europa
Foto: Trains & Tours.

Viajar de trem de alta velocidade na Europa vai ficar mais simples e a fusão de duas empresas cria um gigante que vai atender cinco países. Saiba mais!

Duas empresas de trens de alta velocidade estão unindo forças para criar uma gigante do mercado ferroviário na Europa que atenderá cinco países do continente. A Eurostar e a Thalys se unirão em uma única operadora e vão conectar o Reino Unido, França, Bélgica, Holanda e Alemanha, depois que a Comissão Europeia aprovou a fusão das companhias. Saiba mais!


Trem de alta velocidade na Europa

Foi anunciado pela primeira vez em 2019, mas a pandemia fez com que as vendas de passagens caíssem da noite para o dia, adiando os planos. Ambas as empresas sofreram dificuldades financeiras com a Eurostar quase falindo. Porém, segundo uma notícia publicada pelo portal euronews.travel, a Comissão Europeia aprovou a fusão das empresas.

Membros da Comissão Europeia concluíram que a união da Eurostar com a Thalys não levantaria quaisquer preocupações em relação as regras de concorrência da União Europeia. Além disso, a Comissão julgou que as duas companhias atuando juntas terão muito pouco impacto na estrutura do mercado ferroviário da Europa. Mas por quê tantos governos e empresas estão investindo tanto em viagens de trem na Europa?

Você viu? Lugares mais incríveis da Europa para visitar de trem em 2022.

Projeto Green Speed

A Thalys atualmente opera rotas de alta velocidade entre a França, Holanda, Alemanha e Bélgica, enquanto a Eurostar opera serviços através do Eurotunel que liga Londres a Paris Bruxelas e Amsterdam. Ambas as empresas são detidas maioritariamente pela empresa ferroviária francesa SNCF.

“O desafio da emergência climática e a demanda por transporte ecologicamente responsável exigem uma resposta ambiciosa. Ao propor reunir as forças combinadas do Eurostar e da Thalys, queremos responder a esse desafio”, disse o presidente da SNCF, Guillaume Pepy, quando o projeto foi proposto pela primeira vez.

Pepy acrescentou que a criação de uma empresa ferroviária europeia de alta velocidade oferece aos 18,5 milhões de passageiros da empresa uma alternativa atraente ao transporte rodoviário e aéreo .

Para Sophie Dutordoir, CEO da empresa ferroviária belga SNCB e presidente do conselho de administração da Thalys, “este projeto de fusão baseia-se na firme convicção de que os trens são a forma mais sustentável, rápida, eficiente e segura de viajar na Europa – agora mais do que nunca”. Conhecido como Projeto Green Speed, um dos objetivos da fusão é aumentar o número de passageiros para 30 milhões por ano até 2030. Também espera maximizar o uso de energia renovável em sua frota combinada de trens.

Big Ben em Londres: após 4 anos ele está de volta.

Trem de alta velocidade na Europa: o que a fusão significa para os passageiros?

Os principais benefícios para os consumidores serão melhor agendamento, emissão de passagens e um programa de fidelidade comum em toda a rede unificada. Será mais fácil para os passageiros, por exemplo, pegar um serviço Eurostar para Paris e depois conectar-se a um serviço Thalys para viajar para a Alemanha.

No futuro, também poderá haver serviços que vão de viagens de trem para Londres, passando por Bruxelas, para cidades atualmente atendidas pela Thalys, incluindo Colônia ou Frankfurt. Mas todos os viajantes com destino ao Reino Unido terão que passar pelo controle de fronteira antes de entrar no trem. Isso significa que essas estações terão que adicionar terminais de processamento como os de Paris Gare du Nord e London St. Pancras, que podem levar algum tempo para serem implementados.

Aproveite para ler: conheça os erros mais comuns de brasileiros na primeira viagem de trem pela Europa.

*Assista o vídeo como é viajar de trem em Portugal e se vale a pena:

Amanda Corrêa

Amanda Corrêa é uma jornalista brasileira que mora no exterior há 8 anos. Possui Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Morou na Inglaterra e atualmente reside em Portugal. Atua na área de Jornalismo, produção de conteúdos e mídias sociais. Com seu trabalho, ajuda brasileiros e estrangeiros a morarem fora do país e realizarem seus sonhos!

blank

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *