Viajar para os Estados Unidos: país vai liberar entrada de brasileiros e europeus

viajar para os Estados Unidos
Foto: Travel Insurance Philippines.

Viajar para os Estados Unidos voltará à normalidade a partir de novembro de 2021. Saiba mais!

A União Europeia e vários países membros do bloco começaram a receber turistas americanos de volta ao continente em junho de 2021. No entanto, os Estados Unidos ainda não rescindiram uma proibição de viagens para os cidadãos europeus e brasileiros, entre outras nacionalidades. Entretanto, isso está mudando e uma nova alteração de viagem permitirá, a partir de novembro, que os residentes do Brasil e da União Europeia que desejam voar para os Estados Unidos recebam autorização de entrada.


Viajar para os Estados Unidos: liberação em novembro

Em março de 2020, foi imposta a proibição de viagens de cidadãos estrangeiros do Reino Unido e da União Europeia para os Estados Unidos. Segundo matéria publicada na Forbes, até que a determinação seja cancelada, qualquer cidadão não americano ou residente permanente não poderá entrar nos Estados Unidos se tiver estado no Reino Unido, Brasil ou na União Europeia nos últimos 14 dias. Além disso, os Estados Unidos têm várias outras proibições de viagem, tornando difícil a entrada de estrangeiros mesmo vindos de outros países.

Porém, a partir do início de novembro de 2021 os residentes do Brasil, Reino Unido, União Europeia, Irlanda, China, Índia, Irã e África do Sul podem voltar a voar para os Estados Unidos.

A boa notícia está sendo bem recebida, pois é uma proibição de viagens internacionais a menos (se a situação de saúde nos Estados Unidos ou na Europa não piorar). Este anúncio também é surpreendente, já que as autoridades americanas têm afirmado continuamente que as proibições de viagens permaneceriam em vigor até que a ameaça da variante Delta se dissipasse.

Você viu? Certificado de vacinação COVID brasileiro não é aceito para entrada em Portugal.

Requisitos de entrada nos Estados Unidos

Qualquer europeu pode entrar nos Estados Unidos por via aérea, cumprindo estas duas condições:

  1. Estar totalmente vacinado;
  2. Ter um teste negativo antes da chegada, não antes de 72 horas antes do desembarque.

As companhias aéreas também coletarão as informações de contato do viajante proveniente da Europa e detalhes da viagem para facilitar o rastreamento dos contatos. Uma questão que as autoridades ainda devem determinar é quais vacinas de COVID são elegíveis e que têm a aprovação da União Europeia e equivalentes britânicos do FDA.

Por exemplo, os europeus podem tomar a vacina produzida pela AstraZeneca em vez da Pfizer ou Moderna. Outros produtores de vacinas indisponíveis nos Estados Unidos estão atualmente sendo analisados ​​pelas agências de saúde europeias.

Já os brasileiros devem ter sido vacinados com Pfizer, da Moderna, e da Janssen. Ainda não há definição sobre a liberação da Coronavac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, nem mesmo a AstraZeneca, produzida pela Fiocruz (liberados no Brasil), porém não aceitas pelos Estados Unidos da América.

Desse modo, os turistas brasileiros não mais precisarão fazer uma quarentena na chegada ao país ou então, viajar para outro país, como México, como muitos estavam fazendo.

Veja também: KLM lança passagens aéreas com desconto para estudantes.

Os cidadãos americanos que retornam da Europa precisam ser vacinados?

As autoridades do governo dos Estados Unidos ainda não divulgaram se os americanos retornando ao país de um destino estrangeiro também devem ter vacinação completa para entrar nos EUA sem a necessidade de quarentena. Por enquanto, os americanos que retornam devem ter um resultado de teste negativo para reingressar nos Estados Unidos de qualquer destino estrangeiro.

Não deixe de ler: como fazer o Certificado Nacional de Vacinação COVID-19.

Requisitos de entrada na União Europeia para americanos

O requisito de entrada dos americanos na União Europeia é semelhante ao que a maioria dos países europeus exige dos viajantes americanos a lazer. As restrições de viagens da União Europeia recomendam que cada país membro permita apenas que residentes dos Estados Unidos entrem no país (ou seja, Itália, França e Alemanha) sem quarentena se estiverem totalmente vacinados e tiverem um teste negativo antes da chegada.

Como a União Europeia não pode impor requisitos de entrada em todo o continente, as diretrizes são diferentes para cada nação. Algumas nações são mais rígidas do que outras. Os americanos devem revisar as políticas do país que desejam visitar.

Viagem internacional com animais: Azul começa a aceitar pets.

Viajar para os Estados Unidos: um resumo

A remoção da proibição de viagens para quem quer viajar para os Estados Unidos para brasileiros, europeus, residentes no Reino Unido, Irlanda (entre outros que listamos acima) é uma boa notícia. Especialmente para pessoas com familiares e parentes nos dois lados do Atlântico, que poderão em breve se reencontrar e ver pessoalmente pela primeira vez em quase dois anos.

As cidades e os principais destinos turísticos americanos também estão ansiosos para receber turistas internacionais novamente, mesmo que com os protocolos de segurança e distanciamento social em vigor.

*Conheça também o nosso canal do Youtube e inscreva-se!

Cláudio Abdo

Cláudio é brasileiro e mora em Portugal desde 2014. Mestre em Ciências da Comunicação e Doutor em Estudos de Comunicação, é apaixonado por rock and roll e conheceu o beatle Paul McCartney pessoalmente. Sempre com uma boa história na ponta da língua, escrever é uma de suas paixões. Cláudio é autor do livro “Morar fora: sentimentos de quem decidiu partir”.

blank

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *