Cuidado com o excesso de bagagem emocional

Bagagem emocional
Foto: Freepik.

O desapego é uma habilidade necessária para todos aqueles que desejam morar fora, não podemos viver algo novo se estamos sempre cheios.

Se tem uma coisa que precisamos ter cuidado é com o excesso de bagagem emocional ao longo da nossa vida. Quem gosta de viajar, deseja morar fora ou já está no exterior, sabe o sufoco que é quando nossas malas passam do limite permitido pelas companhias áreas, é um pesa pra lá e um pesa pra cá, que a ansiedade vai tomando conta dos viajantes.

Diante desta realidade temos algo claro em nossa mente, todo excesso traz consequências e é sobre esse assunto que vamos falar hoje. 


Cuidado com o excesso de bagagem emocional

Conheço viajantes que aprenderam a viajar de mochila e conheço muitos outros que não abrem mão de despachar suas bagagens, isso mesmo, no plural. Não importa o destino, aquele pensamento sempre surge “vai que eu preciso, vou levar…” e é nesta dinâmica que na grande maioria das vezes nos deparamos com malas pesadas.

Dessa forma, precisamos arrastá-las pelos aeroportos, estações de trem e escadas acima. Só que já arrastou uma mala pesada sabe o arrependimento que dá e ainda assim, na próxima viagem a gente repete o mesmo comportamento. 

Essa analogia é especial e nos permite expandir nossa consciência sobre o quanto temos nos sobrecarregado com emoções reprimidas, mágoas, frustrações, perdões não concedidos, tristezas não trabalhadas, ansiedade não tratada e estresse não sanado.

Aprenda como manter o equilíbrio emocional diante do confinamento.

O excesso nos deixa esgotados

Todo esse excesso nos deixa esgotados, intolerantes, pouco criativos, abusados, impacientes, inquietos e ingratos. Parece que quanto mais avançamos na vida tendemos a acumular mais coisas e sem percebermos perdemos as rodinhas que nos permitem fluir e a jornada fica mais exaustiva, sendo necessário nos arrastarmos até não aguentarmos mais e estagnamos. Entretanto, esse é o ponto onde não conseguimos mais sozinhos e toda ajuda será bem-vinda!

O exercício de hoje é simples: abra sua bagagem emocional e existencial, coloque tudo para fora, respire fundo e pegue emoção por emoção, lembrança por lembrança, situação por situação, encare-a de frente.

Dessa modo, perceba como se sente e se desfaça de tudo aquilo que não te inspira a ser melhor, de tudo aquilo que não te faz avançar, de tudo aquilo que aperta seu coração.

O desapego é uma habilidade necessária para todos aqueles que desejam morar fora, não podemos viver algo novo se estamos sempre cheios de coisas antigas e lembranças nos que magoam. 

Quando não puder mudar a sua realidade, altere sua perspectiva.

*Caso você deseje me acompanhar pelas redes sociais, sugerir novos conteúdos e conferir mais dicas como essas, acesse o meu Instagram. Fale comigo também pelo WhatsApp.

Leia também: Morar fora: cuidado com suas as prioridades.

Vitor Luz

Vitor Luz possui formação em Jornalismo e Psicologia e ao longo da sua trajetória profissional pode se dedicar a busca de novos conhecimentos e fez uma formação em Inner Vision, Programação Neurolinguística – PNL e Certificação Internacional em Master Coaching Mentoring e Holomentoring – ISOR. Atualmente mora na cidade do Porto em Portugal para fazer um Mestrado em Psicologia, na área da Psicogerontologia. Enquanto Psicólogo Nômade Digital realiza atendimento online para brasileiros espalhados pelo mundo, os auxiliando a lidar com a saudade, medo, solidão, desilusões amorosas, relacionamentos afetivos e transição de carreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *