Liberada a entrada de brasileiros na Inglaterra a partir de 11 de outubro

liberada a entrada de brasileiros na inglaterra
Foto: Reprodução Governo UK.

Liberada a entrada de brasileiros na Inglaterra sem quarentena em hotéis. Anúncio foi feito pelo governo britânico, saiba tudo sobre a mudança!

Foi atualizada a lista vermelha do Reino Unido e 47 países e territórios foram removidos. A partir das 4h de segunda-feira, 11 de outubro de 2021, a lista vermelha será reduzida para sete países e a prova de vacinação será reconhecida em 37 novos países e territórios. Saiba tudo sobre a mudança e a entrada de brasileiros na Inglaterra.


Liberada a entrada de brasileiros na Inglaterra

O governo do Reino Unido confirmou no dia 7 de outubro de 2021 que a partir das 4h de segunda-feira 11 de outubro, 47 países e territórios serão removidos de sua lista vermelha. O governo britânico afirma que, desse modo, fica muito mais fácil para mais pessoas viajarem para um maior número de países e territórios. Os passageiros que retornam à Inglaterra a partir desses destinos não serão mais obrigados a entrar na quarentena do hotel.

Foi o progresso contínuo da vacinação no Reino Unido e em todo o mundo que fez com que o governo britânico pudesse diminuir a lista vermelha de países entendidos como perigosos. Com isso, agora as autoridades de saúde estão focadas nos países que apresentam o maior risco segundo avaliação da Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido (UK Health Security Agency’s — UKHSA).

Vistos para caminhoneiro no Reino Unido: urgência para diminuir a escassez.

Como funcionam as novas regras para viajar para Londres

As pessoas completamente vacinadas e menores de 18 anos que estejam retornando de países e territórios que não estão na lista vermelha, precisam apenas realizar um teste PCR de COVID no segundo dia. Outros passageiros que não foram totalmente vacinados com uma vacina autorizada ainda precisam fazer um teste antes de viajar para Londres, um teste no dia 2 e no dia 8 e completar 10 dias de auto-isolamento (com a opção da realização de teste para liberar no dia 5).

O governo britânico disse também que, a partir das 4h de segunda-feira, 11 de outubro, viajantes vacinados em mais de 37 novos países e territórios, incluindo Brasil, Gana, Hong Kong, Índia, Paquistão, África do Sul e Turquia, também serão tratados da mesma forma que retornando residentes do Reino Unido totalmente vacinados. Contudo, é importante ressaltar que a regra vale desde que não tenham visitado um país ou território da lista vermelha nos 10 dias anteriores à chegada à Inglaterra.

Veja também: 10 empregos em alta no Reino Unido e com escassez de trabalhadores.

Atualização de viagens para o Reino Unido

A última atualização de viagens do governo do Reino Unido baseia-se no anúncio do Foreign, Commonwealth & Development Office no início desta semana de que levantou conselhos contra todas as viagens, exceto as essenciais, para mais de 30 países e territórios . Mais avisos serão removidos conforme os países e territórios saiam da lista vermelha, tornando mais fácil para as pessoas serem cobertas pelo seguro ao viajar para uma lista mais ampla de destinos.

O Secretário de Transporte Grant Shapps disse: “Com o meio-termo e o sol de inverno chegando, estamos facilitando a reunião de famílias e entes queridos, reduzindo significativamente o número de destinos na lista vermelha, graças em parte ao aumento dos esforços de vacinação em todo o mundo.

Restaurar a confiança das pessoas em viagens é a chave para reconstruir nossa economia e nivelar este país. Com menos restrições e mais pessoas viajando, todos nós podemos continuar avançando com segurança em nosso caminho de recuperação”.

Já o secretário de Saúde e Assistência Social do Reino Unido, Sajid Javid, disse: “Nossas medidas de fronteira robustas ajudaram a proteger o progresso fenomenal de nosso programa de vacinação, e é por causa desse sucesso, tanto aqui como ao redor do mundo, que podemos abrir mais viagens com segurança e podemos visitar amigos e familiares no exterior.

Agora estamos tornando mais fácil e barato para as pessoas viajarem, permitindo que viajantes totalmente vacinados de países fora da lista vermelha façam testes de fluxo lateral no dia 2 de chegada, desde que forneçam comprovante de uso”.

Não deixe de ler: trem de baixo custo no Reino Unido ligará Londres a Edimburgo por £14,90.

Mudanças nas restrições e entrada de brasileiros na Inglaterra

A mudança nas restrições das pessoas que pretende viajar para a Inglaterra baseia-se na recente simplificação das regras de viagens internacionais. Agências internacionais estão retirando a necessidade da realização de testes antes da partida para viajantes que estão totalmente vacinados. As autoridades de saúde do governo do Reino Unido estão acompanhando a situação dos países que ainda estão na lista vermelha (Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Peru e Venezuela).

No final do mês de outubro de 2021, os passageiros que estiverem totalmente vacinados, incluindo menores de 18 anos retornando para o Reino Unido, terão a opção de substituir seu teste do dia 2 por um teste de fluxo lateral mais barato, seguido por um teste PCR gratuito se positivo, reduzindo o custo dos testes em chegada à Inglaterra.

O governo também pode aceitar que os passageiros que fizerem os testes postais enviem uma foto de seu teste de fluxo lateral (lateral flow test) como requisito mínimo para verificar o resultado do teste. Na publicação, o governo britânico disse ainda que os dados para todos os países e territórios serão mantidos sob revisão e o governo não hesitará em tomar medidas quando o quadro epidemiológico de um país mudar.

Veja também: roteiro de viagem Inglaterra, as melhores cidades para visitar.

Conheça também o nosso canal no YouTube e inscreva-se:

Cláudio Abdo

Cláudio é brasileiro e mora em Portugal desde 2014. Mestre em Ciências da Comunicação e Doutor em Estudos de Comunicação, é apaixonado por rock and roll e conheceu o beatle Paul McCartney pessoalmente. Sempre com uma boa história na ponta da língua, escrever é uma de suas paixões. Cláudio é autor do livro “Morar fora: sentimentos de quem decidiu partir”.

blank

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *