Cidadania italiana por reconhecimento judicial, saiba quem tem direito

Cidadania italiana
Foto: Site Pesquisa e Busca de Certidões na Italia.

Fazer o reconhecimento da cidadania italiana é um direito de muitos brasileiros descendentes de italianos. Mas em alguns casos, um processo judicial é necessário para garantir o direito do cidadão ítalo-brasileiro.

Um dos casos mais comuns é o da descendência materna antes do ano de 1948, quando nas leis vigentes da época, a mulher italiana não transmitia a sua própria cidadania aos seus filhos. Além disso, em muitos países, a mulher italiana perdia sua cidadania de origem no momento em que formalizasse seu matrimônio com um cidadão estrangeiro.

O site Vagas pelo Mundo conversou a com a advogada Dra. Anelise Pavao, especialista no assunto, sobre quais casos são necessários o processo judicial, quem tem direito e o que muda no reconhecimento da cidadania italiana após o Decreto Salvini.





Cidadania italiana por reconhecimento judicial

Confira a entrevista exclusiva que o site Vagas pelo Mundo fez a com advogada Dra. Anelise Pavao:

1) Como está o processo de reconhecimento da cidadania italiana após o Decreto Salvini?

Em relação aos descendentes por direito de sangue (“iure sanguinis”), o Decreto Salvini n. 113/2018, convertido em Lei n. 32 na data 1/12/2018, não sofreram nenhuma alteração significativa, apenas a mudança na taxa pagada para o reconhecimento da cidadania italiana pela autoridade Consular.

Por outro lado, a naturalização italiana por matrimônio com cidadão italiano ou por motivo de residência na Itália é que sofreram as mais significativas e importantes mudanças. Saiba mais sobre as mudanças do Decreto Salvini na Itália.

Seja no tempo que as autoridades públicas terão para conceder ou não a respectiva naturalização, seja na inclusão da obrigatoriedade do requerente da naturalização ter o nível de, ao menos, B2 no idioma italiano, o qual deve ser certificado por meio de um diploma específico, exigido no momento do envio da domanda de naturalização.

Anelise Pavao
A advogada Anelise Pavao

Descubra como fazer o visto para morar na Itália.

2) Quem está esperando a resposta da cidadania italiana vai sofrer com alguma mudança?

Importante distinguir a cidadania italiana por direito de sangue (“iure sanguinis/”descendentes) da naturalização. Quem ainda está aguardando a naturalização italiana se enquadrará nas novas regras em vigor, tendo em vista que a Lei é expressa em relação ao enquadramento dos casos pendentes com as novas normas do procedimento.

Em relação aos casos de “descendência por direito de sangue”, todas as regras pré-existentes permanecem as mesmas.

Vagas na Itália, descubra as multinacionais que estão contratando.

3) Como funciona o reconhecimento da cidadania italiana por reconhecimento judicial?

Após o recebimento dos documentos pertinentes à prática de reconhecimento da cidadania italiana, bem como do instrumento de mandato (procuração especial para representarmos a família em juízo), elaboramos a petição inicial, por meio da qual demonstramos ao Magistrado os fatos recorrentes da cidadania (descendência do requerente) e o direito em requere-la pela via judicial, finalizando com o pedido do efetivo reconhecimento da cidadania italiana.

Cidade italiana vende casas por apenas 1 euro, descubra onde.

4) Quanto tempo demora em média?

O procedimento (proferimento da sentença judicial) dura, em média, de 1 a 2 anos. Após o prazo processual para eventuais recursos, a sentença proferida é considerada definitiva e o Comune de nascimento do antenato italiano do requerente procederá com as devidas transcrições e práticas administrativas de praxe.

5) O valor do processo é mais caro que o normal? Qual a média de valores?

O procedimento administrativo de reconhecimento da cidadania italiana, se realizado pelo Consulado Italiano de residência ou por algum Comune na Itália (desde que o requerente resida no referido Comune), possui somente os custos das taxas requeridas pela autoridade administrativa.

Já o reconhecimento judicial da cidadania italiana, além do pagamento das taxas do Tribunal, também existe o valor dos honorários advocatícios. Mas, em alguns casos, o reconhecimento judicial é necessariamente o único meio cabível para o cidadão ser reconhecido e declarado “italiano” como, por exemplo, nos casos de “descendência materna”.

O valor depende da quantidade de requerentes que almejam o reconhecimento judicial, mas quanto maior for o número de participantes da família, mais compensa o reconhecimento judicial conjunto.

Leia mais sobre como fazer sua cidadania italiana.

6) Para quem é indicado o reconhecimento da cidadania italiana por reconhecimento judicial?

O processo judicial do na Itália, com a finalidade do reconhecimento da cidadania italiana, é um direito em todos os casos em que o cidadão ítalo-brasileiro seja impossibilitado a proceder com o seu requerimento pela via administrativa ou consular.

O reconhecimento da cidadania italiana pela via judicial é obrigatório e recomendado, respectivamente, nos seguintes casos:

  • Descendência italiana pela “linha materna”: nascimento consecutivo e anterior a 1948, de duas mulheres na linha reta de transmissão da cidadania italiana, casadas com estrangeiros; e os casos de descendência trentina quando a região do Trento ainda fazia parte do Império Austro-Húngaro;
  • Descendência italiana pela “linha paterna”: fila de espera dos Consulados Italianos (a lei italiana dispõe que um cidadão descendente de italianos, não pode esperar mais que 730 dias para ser reconhecido como “italiano”, caso contrário a Administração Pública viola normativa processual).

7) É preciso ir até a Itália para resolver? Ou apenas o advogado responsável?

O requerente não precisará em momento algum vir até a Itália, tendo em vista que o representamos por meio da procuração judicial.

livro morar fora claudio abdo

8) Quais as vantagens de ser ter uma cidadania italiana?

As vantagens de ter reconhecida a cidadania italiana, sem sombra de dúvidas, são inúmeras, como, por exemplo:

  • Poder morar na Europa e trabalhar nos países que fazem parte da União Europeia;
  • Não perder tempo com filas longas da imigração nas viagens para a Europa;
  • Não precisar de visto para permanecer mais que 3 meses (90 dias) na Europa;
  • Exercer o direito ao voto italiano (opcional e não uma obrigação como funciona no Brasil);
  • Poder recuperar um pouco o passado e a história da família.

Saiba como reconhecer o diploma médico na Itália.

9) Atualmente, um brasileiro que mora na Itália e tem um filho tem direito a cidadania por território ou tempo de residência?

Em relação ao menor, pode obter a nacionalidade italiana tendo em vista a “naturalização italiana por iure solis”, seguindo algumas regras e residindo de modo ininterrupto na Itália, o menor de idade nascido em território italiano, poderá optar pela cidadania italiana em até 1 ano da maioridade civil.

Em relação ao genitor, o mesmo poderá requerer a “naturalização italiana por motivo de residência”, desde que respeitando algumas regras (tempo de residência na Itália, meios próprios de subsistência, nenhuma condenação penal, etc.).

Morar na Itália, as 10 melhores cidades para viver.

***A advogada Anelise Patrícia de Carvalho Pavão é brasileira e se formou em Direito na Universidade FMU-SP em 2009. É inscrita na Ordem dos Advogados de São Paulo (OABSP 301035), do Porto (Portugal – OA55828P) e de Roma (Itália – A48088). Se mudou para a Itália no ano de 2013 e trabalha com o reconhecimento da cidadania italiana.

*Para fazer transferências internacionais de dinheiro, o Vagas pelo Mundo recomenda o site Remessa Online. Acesse o site e ganhe 10% de desconto em todas as suas transações utilizando o VOUCHER Remessa Online: vagaspelomundo.

*Para obter descontos de até € 41,00 euros na sua hospedagem pelo Airbnb, acesse o voucher de desconto.

*Se você vai viajar e precisa alugar um carro, nós recomendamos o site Rentalcars, ele compara os preços de diversas locadoras e você consegue economizar bastante.



Amanda Corrêa

Amanda Corrêa é jornalista, brasileira e mora no exterior há 5 anos. Possui Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Morou na Inglaterra e atualmente reside em Portugal. Atua há 14 anos na área de Jornalismo, produção de conteúdos, mídias sociais. Com seus textos, ajuda brasileiros e estrangeiros a morarem fora do país e realizarem seus sonhos.

2 comentários em “Cidadania italiana por reconhecimento judicial, saiba quem tem direito

  • 9 de maio de 2019 em 10:10 pm
    Permalink

    Caso for negado pelo Consulado Geral da Itália no Brasil a Cidadania Italiana por matrimônio por não ter 1 requisito do certificado do exame no idioma Italiano e qualificação do nível B1. Caso negado pelas vias administrativas poderá recorrer com uma ação no Tribunal de Justiça de Roma por motivos excepcionais? WhatsApp 055-43-99186-0687

  • 9 de maio de 2019 em 12:40 pm
    Permalink

    Ola Amanda

    Eu tenho uma amiga que esta ilegal na italia a 3 anos e agora ela trouxe o filho, pois o advogado disse que mesmo sendo o processo dela por via materna e trentina, com o filho menor ela consegue o permesso em ate 3 meses. O advogado disse que é uma brecha na lei e que ela consegue se regularizar na italia. Isso tem alguma verdade? Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *