Trabalhar como cuidador no Reino Unido: governo relaxa regras de imigração

trabalhar como cuidador no Reino Unido
Foto: UK Caring Services.

Para quem pretende trabalhar como cuidador no Reino Unido, o governo anunciou relaxamento nas regras de imigração por conta da falta de pessoal. Saiba mais!

O governo do Reino Unido está relaxando algumas regras de imigração para empregos de cuidadores por causa da escassez de pessoal que deixou o setor paralisado no país. Atualmente, existem mais de 105 mil empregos no setor e a crise de pessoal no setor piorou por conta da exigência de vacinas. O relaxamento nas regras de imigração para o Reino Unido para profissionais cuidadores deve durar 12 meses e pode ajudar a atrair mais funcionários.


Trabalhar como cuidador no Reino Unido

As regras de imigração para profissionais de saúde foram relaxadas no Reino Unido por causa da escassez de pessoal incapacitante que deixou o setor “de joelhos”. Uma matéria publicada pelo jornal britânico Daily Mail informa que, atualmente, mais de 105 mil empregos de assistência médica estão vagos. Isso equivale a cerca de um em cada 12 cargos na força de trabalho e as taxas de vacância dispararam quando a regra do governo “sem vacina, sem trabalho” passou a valer em novembro de 2021.

Os chefes de assistência agora dizem que a crise é tão grave que estão sendo ‘retidos como reféns’ por agências que cobram taxas ‘extorsivas’ e estão lutando para preencher as lacunas em suas escalas. Na esperança de resolver a crise, os ministros disseram que ‘agilizarão’ os pedidos de visto de pessoas que desejam trabalhar no setor. Aqueles que se inscreverem também terão a opção de vir para o Reino Unido com seu parceiro e filhos e, posteriormente, considerados para o status de residente.

Vagas na Getir: empresa vai criar 6.000 empregos no Reino Unido.

Outras mudanças nas regras de imigração

Além disso, os profissionais de saúde só precisarão ganhar £ 20.480 libras por ano, em comparação com o limite de £ 25.600 libras exigido anteriormente. A secretária do Interior Priti Patel argumentou que o relaxamento – em vigor por pelo menos 12 meses – ajudaria a ‘reforçar a força de trabalho’ e aliviar as pressões atuais. Os líderes de cuidados de saúde saudaram a mudança, dizendo que ajudaria a trazer mais funcionários para o setor para ajudar a preencher as vagas no Reino Unido abertas.

Contudo, eles disseram que não foi longe o suficiente para entregar a mudança ‘todo mundo gostaria de ver’, e que as casas já estavam enfrentando atrasos com pedidos de vistos. O setor de cuidados tem lutado contra uma crise de pessoal há anos, com baixos salários levando muitos funcionários a serem atraídos por salários mais altos em outros lugares.

O setor sempre contou com trabalhadores estrangeiros para ajudar a preencher as vagas, com cerca de 16% do pessoal atualmente do exterior (7% de cidadãos da União Europeia (UE) e 9% de não pertencentes à União Europeia).

Você viu? Empregos sem diploma no Reino Unido que pagam £ 60 mil por ano.

Perda de trabalhadores no Reino Unido

Mais de 40.000 trabalhadores foram perdidos em novembro de 2021, quando o governo do Reino Unido exigiu que todos os funcionários da saúde recebessem ao menos duas doses de vacina. Embora essa regra agora esteja definida para ser relaxada como no NHS – onde deveria entrar em abril – os chefes de atendimento dizem que o dano já foi feito. Os profissionais de saúde foram adicionados à lista de ocupações de escassez na véspera de Natal – que inclui profissões em que o Reino Unido conta com poucos funcionários.

O Comitê Consultivo de Migração – que administra a lista – disse na época que as regras de visto deveriam ser relaxadas ‘imediatamente’ para ajudar com ‘dificuldades graves e crescentes’ na força de trabalho. A Sra. Patel disse hoje: “As mudanças que fizemos no visto de saúde e assistência médica irão reforçar a força de trabalho e ajudar a aliviar algumas das pressões que estão sendo experimentadas atualmente”.

Ao anunciar os planos para a mudança em dezembro, Javid disse: “É vital que continuemos a fazer tudo o que pudermos para proteger o setor de assistência social durante a pandemia e além. Essas medidas, juntamente com a série de pacotes de apoio anunciados desde setembro, nos ajudarão a garantir a sustentabilidade de curto prazo e o sucesso de nossa visão de longo prazo para melhorar a assistência social”.

Leia também: descubra os melhores salários no Reino Unido em 2021.

Trabalhar como cuidador no Reino Unido: falta de pessoal preocupa

Nadra Ahmed, presidente da National Care Association, disse que as casas de repouso estão sendo sobrecarregadas pelas agências enquanto tentam preencher as lacunas de pessoal. Ela disse que o relaxamento ajudaria a aliviar a crise, porém os asilos já estavam enfrentando atrasos no processo de inscrição. Ela disse ao programa Today da BBC Radio 4: “Estamos sendo mantidos como reféns por agências neste momento e eles estão cobrando taxas exorbitantes, que os provedores (asilos) estão tendo que pagar”.

Ela acrescentou: “Acho que isso (a flexibilização das regras de imigração) é uma maneira um pouco mais fácil de fazer isso, mas o processo não foi simplificado – o que eu esperava que fosse. O Home Office não é capaz de lidar com o número de pedidos neste momento”. O Independent Care Group, que representa fornecedores em York e no norte de Yorkshire, também saudou a medida, mas disse que já estava atormentada pela burocracia.

Vagas na Accenture no Reino Unido: empresa vai criar 3 mil oportunidades.

O presidente Mike Padgham disse que os fornecedores estão “enfrentando longos atrasos na obtenção das licenças necessárias para recrutar funcionários, que é a última coisa de que precisamos”. Ele continuou: “Precisamos desses funcionários para prestar cuidados hoje e amanhã, não em algum momento no futuro, quando a burocracia estiver resolvida. O governo precisa agilizar esse processo, ou não estaremos em melhor situação. Esse obstáculo nunca deveria ter sido colocado em nosso caminho em primeiro lugar. Mas, uma vez tomada a decisão de removê-lo, não deveríamos ter que esperar tanto – afinal, foi anunciado na véspera de Natal”.

Além disso, Padgham afirmou: “Agora estamos descobrindo que há mais atrasos. Simplesmente não é aceitável para um setor que já está de joelhos. As pessoas que precisam de cuidados e aqueles que o prestam merecem mais do que isso”. O anúncio do ano passado veio depois que ativistas acusaram o governo de excluir os profissionais de saúde de seu novo sistema de imigração e ignorar o papel que desempenharam durante a pandemia.

Conheça quais as melhores cidades para morar na Inglaterra.

*Aproveite para ouvir o Podcast Partiu Morar Fora, disponível no Spotify:

Cláudio Abdo

Cláudio é brasileiro e mora em Portugal desde 2014. Mestre em Ciências da Comunicação e Doutor em Estudos de Comunicação, é apaixonado por rock and roll e conheceu o beatle Paul McCartney pessoalmente. Sempre com uma boa história na ponta da língua, escrever é uma de suas paixões. Cláudio é autor do livro “Morar fora: sentimentos de quem decidiu partir”.

blank

5 thoughts on “Trabalhar como cuidador no Reino Unido: governo relaxa regras de imigração

  • blank
    20 de março de 2022 em 7:33 pm
    Permalink

    I am interested in this job vacancy.
    I am a nursing technician with experience in UTI and emergency room.

  • blank
    9 de março de 2022 em 10:33 am
    Permalink

    Sou brasileiro gostaria de trabalhar nesta área

  • blank
    22 de fevereiro de 2022 em 7:37 pm
    Permalink

    Quero essa vaga de emprego sou formanda em técnico de enfermagem e cuidadora

  • blank
    22 de fevereiro de 2022 em 7:36 pm
    Permalink

    Quero essa vaga de emprego tem experiência na ária sou cuidadora e técnica de enfrenem.

  • blank
    22 de fevereiro de 2022 em 7:32 pm
    Permalink

    Quero essa vaga de emprego sou forma em técnico de enfermagem e cuidadora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *