Confira 9 vilas na Itália que pagam para você morar lá

vilas na itália que pagam para você morar lá
Foto: Vila de Santa Severina (Borghi Piu Belli d’Italia – CNN).

Descubra as vilas na Itália que pagam até R$ 170 mil para atrair novos moradores. Projetos começarão a receber candidaturas em breve. Confira todos os detalhes!

Morar na Europa é o sonho de muitas pessoas e se for possível receber um dinheirinho para isso então o sonho está completo. Por isso, se você já se imaginou caminhando pelas ruas estreitas italianas e chegando “de mala e cuia” para viver na Itália, saiba que um projeto pode ser a sua oportunidade.

É que a região da Calábria, no sul da Itália, planeja oferecer até € 28 mil (vinte e oito mil euros — aproximadamente R$ 170 mil reais) ao longo de três anos para pessoas dispostas a se mudar para pequenos vilarejos com apenas 2.000 habitantes na esperança de reverter anos de declínio populacional.


Mais sobre o projeto das vilas na Itália que pagam para você morar lá

De acordo com a CNN, entre as vilas na Itália que pagam para você morar lá estão incluídas algumas próximos ao mar. Para quem prefere outras vistas, existem algumas também em encostas de montanhas. Contudo, é claro que uma cidadezinha italiana não daria dinheiro para você sem esperar nada em troca.

Para participar de algum dos projetos e obter os fundos, os novos residentes também devem se comprometer a lançar um pequeno negócio, seja do zero, seja aceitando ofertas pré-existentes de profissionais específicos procurados pelas cidades.

Além disso, as pessoas interessadas em morar nas vilas da Itália precisam estabelecer residência por lá e não ter mais do que 40 anos de idade. Entre outras exigências estão a mudança para a Calábria dentro de 90 dias depois de ter a aplicação bem sucedida.

A ideia do projeto e ajudar a atrair jovens pró-ativos e que estão com muita vontade de trabalhar. De acordo com Gianluca Gallo, um conselheiro regional, em entrevista para a CNN, as pessoas aprovadas receberão entre € 800 e € 1000 por mês entre dois e três anos. Sem contar que, paralelamente, pode se candidatar a um financiamento único de apoio no lançamento de uma nova atividade comercial.

Estamos aprimorando os detalhes técnicos, o valor mensal exato e a duração dos fundos, e se incluiremos também vilas um pouco maiores com até 3.000 residentes. Tivemos até agora um grande interesse das aldeias e, esperançosamente, se este primeiro esquema funcionar, é provável que haja mais nos próximos anos.

Gianluca Gallo — Conselheiro Regional

Leia também: portal da UE ajuda você a encontrar opções para imigrar para a Europa.

“Renda de residência ativa”

Chamado de “renda de residência ativa”, o projeto quer tornar a região italiana da Calábria em um local atrativo para quem quer trabalhar no sul. Aliás, a versão do sul da Itália foi renomeada e também agregou ao nome do projeto o “trabalho remoto”. A explicação foi dada por Gianpietro Coppola, prefeito de Altomonte, que contribuiu para o projeto. Ele diz que é uma abordagem mais direcionada para revitalizar pequenas comunidades do que as vendas de casas de um euro que chegaram recentemente às manchetes.

Queremos que seja uma experiência de inclusão social. Atrair pessoas para viver na região, desfrutar dos ambientes, enfeitar locais não utilizados como salas de conferências e conventos com internet de alta velocidade. Turismo incerto e casas de um euro não são as melhores maneiras de renovar o sul da Itália.

Gianpietro Coppola, prefeito de Altomonte

O projeto “renda de residência ativa” e o processo de inscrição serão lançados de maneira online nas próximas semanas. As cidades e autoridades políticas da região estão trabalhando no desenvolvimento há meses e já investiram mais de € 700 mil no projeto.

A região de Molise e a cidade de Candela, na Apúlia, adotaram esquemas semelhantes nos últimos anos como alternativa à venda de casas em ruínas pelo preço de um café expresso. Mais de 75% das cidades da Calábria, que são cerca de 320, atualmente têm menos de 5 mil residentes, levando ao temor de que algumas comunidades possam ser extintas completamente em poucos anos, a menos que ocorra uma rápida regeneração.

Veja também: novo ranking com as cidades mais baratas para morar fora.

“O objetivo é impulsionar a economia local e dar uma nova vida às comunidades de pequena escala”, acrescenta Gallo. “Queremos fazer com que a demanda por empregos atenda à oferta, é por isso que pedimos às aldeias que nos dissessem que tipo de profissionais estão faltando para atrair trabalhadores específicos”.

Conforme as viagens globais recomecem e a Itália volte a receber os turistas de volta, visitar a região sul do país neste verão pode ser uma boa maneira de ter uma ideia da vida nas aldeias da Calábria.

Vilas na Itália que pagam para você morar lá

Aproveite e confira quais são as 9 vilas na Itália que pagam para você morar lá:

Civita

vilas na Itália que pagam para você morar lá
Foto: vila de Civita (MeteoWeb).

Em Civita, especialmente no começo, mesmo quem fala italiano pode ficar perdido por lá. É que os habitantes locais em Civita falam um dialeto eslavo que parece estranho, chamado Arbereshe. A comunidade foi fundada no ano de 1400 por cidadãos albaneses que fugiam do império turco.

A pequena vila italiana, que fica em um penhasco rochoso dentro do Parque nacional de Pollino e que já foi ocupada por procurados pela justiça, tem apenas 1.000 habitantes e é um vilarejo autêntico do que a Calabria tem para mostrar.

O desfiladeiro do rio Raganello, o maior penhasco da Itália, é rodeado por rochas. É um caminho que serpenteia e desce até a “ponte do Diabo”. Por lá as velhas tradições, os rituais bizantinos e as comidas peculiares ainda sobrevivem. As casas antigas são conectadas por vielas circulares estreitas chamadas de “rugas” e têm chaminés de aparência assustadora que mantêm o mal à distância.

Samo e Precacore

Samo e Precacore
Foto: Samo e Precacore (Carmine Verduci – CNN).

Se você quer ter a emoção de viver em duas aldeias antigas ao mesmo tempo, encontrou o lugar certo. Samo foi fundada por gregos antigos que procuravam abrigo nas colinas, mas não muito longe da costa, transformando a vila em seu “porto seguro”. Por lá o tempo parece que parou.

De manhã é o cheiro de pão recém-assado e queijo fresco que se espalha pela aldeia. Enquanto isso, as mulheres saem de suas casas de pedra de camponês carregando cestos de comida na cabeça, como nos velhos tempos.

A melhor parte de Samo é sua aldeia fantasma irmã de Precacore, erguendo-se bem na frente sobre o vale. Da praça principal de Samo, uma pequena estrada sinuosa sobe colina acima até o bairro abandonado. Os moradores fugiram após uma série de terremotos, mas hoje Precacore foi trazido de volta do túmulo e ganha vida durante o verão. Os praticantes de caminhadas, turistas e descendentes de antigas famílias se reúnem aqui para admirar as ruínas greco-bizantinas.

Não deixe de ler: imobiliárias em Portugal, saiba onde procurar imóveis.

Aieta

vilas italianas
Foto: Praia de Maratea (Itinare).

A vila de Aieta foi fundada sobre um antigo povoado grego e fica perto da Praia de Maratea (25 km) e da Praia a Mare. É bem pequena, mas muito elegante. As casas com telhados vermelhos estão agrupadas aos pés de uma grande fortaleza com vista panorâmica. Por lá os palácios renascentistas e luxuosos portais de pedra oferecem um vislumbre da Toscana na Calábria. Na floresta são vistas águias e lobos e as trilhas de trekking levam às aldeias vizinhas de Papasidero, Laino Borgo e Laino Castello.

Bova

Bova Italia
Foto: Bova (Italy Review).

As lendas dizem que uma rainha armênia construiu esta vila em uma colina onde vacas pastavam. Conhecida como a “varanda natural” da região pela impressionante paisagem costeira, ela está localizada bem na ponta da bota da Itália perto da Sicília, no coração da “Calábria grega” que floresceu com colonos da Grécia antiga. Nobres mansões de pedra com portais elaborados estão situadas abaixo das ruínas de um castelo normando.

Caminhando pelas vielas estreitas, você ainda pode ouvir o estalar de teares antigos. A tradição da tecelagem remonta a milênios, e a única planta de vassoura de fibra ainda é colhida nos picos das montanhas Aspromonte próximas. Você encontra facilmente leite de cabra fresco que está à venda todos os dias. Festivais de música étnica, uma festa de Páscoa bizantina com enfeites de frutas e um carnaval pitoresco são os principais eventos.

Como enviar dinheiro para o exterior?

Caccuri

Este castelo espetacular no topo da colina, construído como um posto de observação contra ataques de piratas, tem vista para um labirinto de becos, casas de pedra e pequenas praças com entradas privadas. Ao longo dos séculos, famílias feudais poderosas governaram a aldeia, matando e envenenando umas às outras. Os olivais pontilham as colinas e produzem um azeite virgem extra premium. Parte da fortaleza, com muros altos e uma torre escondida dentro de uma cisterna, foi transformada em um elegante resort.

Vilas na Itália que pagam para você morar lá Albidona

Albidona Italia
Foto: TripAdvisor.

Albidona fica a 850 metros de altura, mas com um território que se estende até o mar. A pequena vila conta com uma floresta de pinhal fechada e de uma praia aconchegante com uma torre sarracena. Fica perto da fronteira com a Basilicata e a Puglia, tornando-o um local ideal para passear pelas três regiões e obter o máximo do parque nacional de Pollino e da costa quente e ensolarada.

Com um passeio de carro de 10 minutos, os moradores podem descer a colina para nadar ou subir para uma sessão de ioga ou trekking refrescante. A lenda diz que o local foi fundado por um vidente cego que fugia das chamas de Tróia. As ruínas de um castelo em ruínas têm vista para pomares de cerejas, amêndoas e maçãs silvestres. O terreno é feito do mesmo material que o do mar Jônico na Grécia.

Veja mais: pesquisa mostra os melhores países para expatriados em 2021.

Sant’Agata del Bianco

Sant’Agata del Bianco proporciona uma coleção de moradias de camponeses humildes, onde as paredes grossas de pedra amarelada e portas pintadas de verde levam os turistas de volta ao passado. A vila inteira e suas ruelas de paralelepípedos foram cuidadosamente remodeladas. A trilha local “Rota dos Palmenti” abrange uma rede de antigos poços cortados no solo rochoso e outrora usados ​​para a produção de vinho.

Remontando aos tempos gregos e bizantinos, este é um pedaço de história ao ar livre. Pinturas de parede coloridas mostram versos de poemas, rostos de crianças sorridentes e pessoas bebendo no bar. As atrações divertidas incluem o museu do vinho e o museu das “coisas perdidas” pertencentes ao mundo rural.

Santa Severina

Esta aldeia está sobre uma falésia de tufo rochoso com vista para o Rio Neto. É construído em camadas dependendo da riqueza: palácios pertencentes às famílias mais ricas estão no topo da colina, as habitações humildes abaixo, escavadas na rocha. Há um distrito grego e hebraico com palmeiras. O batistério aqui é o monumento bizantino mais antigo da Calábria, enquanto o impressionante castelo bem cuidado apresenta estábulos e subterrâneos com afrescos.

Santa Severina é muito conhecida por suas laranjas. Os aldeões são apelidados de Aranciaru, que significa “comedores de laranja” no dialeto local. As laranjas cultivadas por lá são o orgulho da Calábria, devido ao solo fértil e às qualidades nutricionais excepcionais. As laranjas de Santa Severina são procuradas nos melhores restaurantes e feiras de frutas.

Não deixe de ler: veja quais são os bairros mais caros do Porto, em Portugal.

Vilas na Itália que pagam para você morar lá San Donato di Ninea

Datado de antes da colonização grega, esta vila encantadora fica na área mais profunda do Parque Nacional de Pollino, na Calábria. É tão remota e escondida nas colinas que quase ninguém fora da Calábria sabia que existia até os anos 1970. A vista do alto dos picos abrange os dois mares da região: o Jônico e o Tirreno.

Este local intocado é o lar de muitos animais e plantas selvagens e é considerado uma das principais reservas selvagens da Itália. As orquídeas crescem ao longo de trilhas nas montanhas e se transformam em cabanas panorâmicas. É um paraíso cheio de castanhas e com muitas feiras gastronômicas populares.

Confira o site que mostra as vilas na Itália que pagam para você morar lá

Caso você tenha interesse e queira saber mais sobre as vilas na Itália que pagam para você morar lá, acesse o site da região da Calábria. Nele você poderá acompanhar as novidades do projeto, as datas e as formas de se candidatar para, quem sabe, ser um dos futuros moradores das vilas italianas.

Cláudio Abdo

Cláudio é brasileiro e mora em Portugal desde 2014. Mestre em Ciências da Comunicação e Doutor em Estudos de Comunicação, é apaixonado por rock and roll e conheceu o beatle Paul McCartney pessoalmente. Sempre com uma boa história na ponta da língua, escrever é uma de suas paixões. Cláudio é autor do livro “Morar fora: sentimentos de quem decidiu partir”.

blank

4 thoughts on “Confira 9 vilas na Itália que pagam para você morar lá

  • blank
    17 de julho de 2021 em 2:00 pm
    Permalink

    Sou Tec em enfermagem e quero muito morar na Itália .

  • blank
    17 de julho de 2021 em 1:59 pm
    Permalink

    Tenho interesse em morar na Itália

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *