Confirmado corredor de viagens entre Austrália e Nova Zelândia

viagens entre Australia e Nova Zelandia
Foto: Hotel Magazine NZ.

Viagens entre Austrália e Nova Zelândia foram confirmadas pelos governos e iniciam em 19 de abril de 2021. Saiba tudo sobre a reabertura!

As viagens entre Austrália e Nova Zelândia foram confirmadas pelos governos dos dois países que anunciaram que o corredor será aberto e começará em 19 de abril de 2021. A notícia foi bem recebida, pois havia muita ansiedade para que os cidadãos que vivem na Austrália pudessem visitar novamente a Nova Zelândia, fazer negócios ou visitar parentes.


Confirmado corredor de viagens entre Austrália e Nova Zelândia

Os viajantes da Nova Zelândia podem viajar para a Austrália desde outubro de 2020 em um corredor de viagem de ida, permitindo-lhes contornar a quarentena de hotéis de 14 dias na Austrália. Contudo, esta será a primeira vez que viajantes da Austrália poderão visitar a Nova Zelândia.

De acordo com o jornal New Zealand Herald, a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, afirmou que “o diretor-geral de saúde considera que o risco de transmissão de COVID-19 da Austrália para a Nova Zelândia é baixo e que viagens sem quarentena são seguras para começar”.

Voos internacionais na Austrália: estado australiano retomará viagens para o exterior.

Um novo capítulo na pandemia

Com certeza a autorização é um novo e importante capítulo na pandemia. A primeira-ministra da Nova Zelândia disse que este é um “novo capítulo em nossa recuperação” e “um dia emocionante”. Entretanto, Ardern avisou que as viagens não são como antes e que existem regras para serem cumpridas.

Os novos arranjos vêm com ressalvas, incluindo aeroportos e voos da ‘zona verde’, o que significa que os voos para a Nova Zelândia terão apenas viajantes da Austrália a bordo, e não de outros destinos, e a tripulação de voo não terá visitado anteriormente nenhum país em alerta vermelho por conta das infecções por COVID-19.

Veja também: visite o Museu do Louvre em Paris sem sair de sua casa.

Confira todos os detalhes sobre as viagens entre Austrália e Nova Zelândia

Antes de viajar da Austrália para a Nova Zelândia sem quarentena, é necessário atender alguns critérios e se preparar caso a viagem seja interrompida. Acesse o site do governo da Nova Zelândia e saiba mais.

Como funciona a viagem sem quarentena

A partir de 19 de abril será possível viajar da Austrália para a Nova Zelândia sem ter que entrar em uma instalação de isolamento controlada ao chegar. Os viajantes da Nova Zelândia já podem entrar em alguns estados da Austrália sem ter que entrar em isolamento gerenciado. Todos os outros requisitos normais de entrada, por exemplo, imigração e biossegurança, se aplicam.

A viagem sem quarentena só está disponível quando as pré-condições de saúde do governo da Nova Zelândia forem atendidas e quando a viagem é de baixo risco. Se ocorrerem casos comunitários na Nova Zelândia ou Austrália, o governo pode interromper as viagens sem quarentena por um tempo para avaliar o risco ou pode suspender as viagens por um período mais longo.

Leia também: testes rápidos e mais baratos de COVID-19 podem reabrir viagens internacionais com segurança.

Vôos verdes e vôos vermelhos

Os voos sem quarentena às vezes são chamados de “voos verdes”. Um voo verde vindo da Austrália para a Nova Zelândia transporta apenas passageiros que estiveram na Austrália ou na Nova Zelândia nos últimos 14 dias. Esses voos também serão realizados por tripulantes que não tenham voado em nenhuma rota de alto risco por um determinado período de tempo.

Um ‘voo vermelho’ transporta passageiros de países fora de um acordo de viagem sem quarentena ou de uma área sem quarentena com passageiros que não atendem aos critérios de elegibilidade. Os passageiros do voo vermelho devem entrar em isolamento gerenciado ou quarentena quando chegarem na Nova Zelândia.

Glamping com estilo: conheça as tendas com conforto em Guimarães, Portugal.

Quem pode viajar sem quarentena para a Nova Zelândia?

Quando a viagem sem quarentena para a Nova Zelândia começar, as pessoas na Austrália que atenderem aos critérios de elegibilidade poderão voar sem quarentena para a Nova Zelândia. Se você estiver fora da Austrália, poderá voar sem quarentena para a Nova Zelândia assim que atender aos requisitos de isolamento e quarentena gerenciados da Austrália. É necessário também atender às regras de imigração e aos critérios de elegibilidade. Atualmente, viagens sem quarentena estão disponíveis apenas em aeronaves comerciais.

Quarentena obrigatória na Irlanda: viajantes precisam se isolar em hotéis.

Você deve atender aos requisitos de imigração da Nova Zelândia

Para viajar sem quarentena para a Nova Zelândia, o passageiro deverá atender aos requisitos de imigração da Nova Zelândia. Desse modo, é necessário ter uma New Zealand electronic Travel Authority (NZeTA) válida se você for elegível para isenção de visto de viagem e solicitar um visto quando chegar na fronteira solicitar e manter um visto atual antes de viajar, ou se você for um cidadão australiano, isento de visto de viagem e solicite um visto de residente quando chegar na fronteira.

Caso você precise de um visto para viajar para a Nova Zelândia, você pode solicitar um, desde que esteja em uma área de quarentena e pretenda viajar de uma área sem quarentena quando fizer o pedido. Por exemplo, se você pretende viajar diretamente para a Nova Zelândia das Ilhas Cook, você deve estar nas Ilhas Cook para solicitar um visto de acordo com os requisitos normais de imigração.

Os cidadãos australianos podem viajar para a Nova Zelândia sem solicitar um visto ou um NZeTA. No entanto, os viajantes da Austrália que são cidadãos de outros países podem precisar solicitar um visto ou preencher um NZeTA. Cidadãos de outros países também podem solicitar um visto para entrar na Nova Zelândia.

Qualquer visto concedido para viagens de dentro de uma área sem quarentena só será válido para viagens de dentro da área de viagens sem quarentena. Se você viajar para fora da Nova Zelândia ou para uma área sem quarentena, não poderá usar este visto para voltar a entrar na Nova Zelândia. Por exemplo, se você receber um visto na Austrália e depois viajar para Fiji, seu visto não permitirá que você volte a entrar na Nova Zelândia vindo de Fiji.

Leia também: Accor abrirá primeiro hotel digital na Europa.

Viajar para a Nova Zelândia em um voo sem quarentena

Para viajar para a Nova Zelândia em um voo sem quarentena, o passageiro precisa atender aos seguintes critérios:

  • passar os 14 dias antes de partir na Austrália ou Nova Zelândia;
  • não ter um teste de COVID-19 positivo nos 14 dias anteriores à viagem;
  • não estar aguardando pelos resultados de um teste de COVID-19 feito nos últimos 14 dias;
  • preencher uma declaração de viagem ao reservar seus voos. Esta declaração pergunta principalmente sobre os planos de viagem e detalhes de contato;
  • responder a perguntas sobre saúde no momento da partida e não poderá viajar se tiver sintomas de gripe ou resfriado.

Também será necessário preencher uma declaração de viagem online antes de viajar. Esta declaração está em fase de finalização e estará disponível a partir de 14 de abril. O viajante precisa voltar ao site antes de viajar para preencher novamente a declaração.

Veja também: TAP Portugal começa a voar para Cancun.

Teste não é necessário antes da partida

As pessoas que queiram viajam da Austrália para a Nova Zelândia não precisarão de um teste de COVID-19 negativo antes da partida. O governo da Nova Zelândia sinalizou que, se houver casos de COVID-19 na comunidade na Austrália e os voos forem pausados, pode ser necessário que as pessoas que viajam para ou retornem à Nova Zelândia façam o teste de COVID-19 antes de viajar.

Se a situação da pandemia de COVID-19 mudar na Nova Zelândia ou Austrália

Se houver uma mudança no nível de alerta na Nova Zelândia ou a situação mudar na Austrália, os sites do governo e de notícias irão anunciar. Por isso é muito importante ter atenção aos níveis de alerta e como as viagens serão (ou não) condicionadas. Por isso, se as viagens entre os dois países forem suspensas, o governo do país em que o avião irá pousar decidirá o que acontecerá com os viajantes nesta situação.

Se isso acontecer com você, pode ser necessário permanecer onde está ou entrar em isolamento controlado até receber permissão para continuar sua jornada. Você precisará arcar com os custos disso. Verifique os termos do seu seguro de viagem para ver se você está coberto. É importante estar preparado para a possibilidade dessa situação ocorrer.

Para os viajantes da Nova Zelândia para a Austrália

Todos os passageiros com viagem marcada entre a Nova Zelândia e a Austrália notarão as precauções extras na fronteira. Sendo assim, o governo está solicitando que os viajantes cooperem com os pedidos dos oficiais de imigração e fronteira. Os profissionais de saúde podem ficar nos aeroportos para realizar verificações aleatórias de temperatura e avaliações de saúde dos viajantes.

Antes da viagem, será solicitado o preenchimento de uma declaração de saúde no aeroporto. É exigido o uso de máscaras e caso algum passageiro não se sinta bem, o governo da Nova Zelândia pede que os viajantes chamem um médico. No aeroporto, a companhia aérea é que vai decidir se o passageiro terá permissão ou não para embarcar.

Se um passageiro não se sentir bem no voo para a Nova Zelândia

Se o passageiro não se sentir bem no voo para a Nova Zelândia, ficará isolado dos outros. Quando chegar na Nova Zelândia, a saúde será avaliada e as decisões serão tomadas sobre o que acontecerá a seguir e, possivelmente, para outras pessoas no voo. Pode ser necessário entrar em uma instalação de isolamento gerenciado. Se ocorrer isso os custos serão pagos pelo passageiro.

Movendo-se pelo aeroporto

Todos os viajantes de voos sem quarentena, ou ‘voos verdes’, passarão por uma zona verde no aeroporto. Não haverá contato com ninguém que esteja chegando de outras partes do mundo e que esteja entrando em isolamento e quarentena gerenciados.

Os sinais irão direcionar os passageiros para a alfândega e a retirada de bagagem. Estarão visíveis profissionais de saúde no aeroporto e eles farão verificações aleatórias de temperatura e avaliações de saúde dos viajantes. A equipe do aeroporto fornecerá folhas de informações sobre como ficar protegido contra o COVID-19 enquanto você estiver na Nova Zelândia, o que fazer se não se sentir bem ou se houver casos de COVID-19 na comunidade durante a sua estadia.

Você também pode pegar um livreto NZ COVID Tracer para ajudá-lo a saber onde você esteve. O governo incentiva os viajantes da Austrália a entenderem como a Nova Zelândia está respondendo a COVID-19 e as regras e técnicas que utilizam para mantermos o país seguro.

Retorno das viagens entre Austrália e Nova Zelândia

A Tourism New Zealand disse que a notícia da abertura da viagem trans-Tasman é “um passo positivo que permitirá que amigos e familiares se reúnam e apoie a recuperação do turismo internacional na Nova Zelândia”.

O presidente-executivo interino da Tourism New Zealand, René de Monchy disse: “Esperamos que as primeiras pessoas a viajar sejam aquelas que desejam se reconectar com amigos e familiares e nossa modelagem mostra que, embora o número de visitantes não deva retornar aos níveis anteriores, podemos esperar estar de volta a 80% por cento em Janeiro de 2022”.

Leia mais: Portugal é o melhor destino europeu de 2021.

Recuperação econômica

A Tourism New Zealand estima que a retomada das viagens sem quarentena entre a Austrália e a Nova Zelândia em 19 de abril de 2021 poderá trazer uma injeção bilionária para a economia até o final do ano. Há uma lacuna estimada de $ 12,9 bilhões com a perda de visitantes internacionais na Nova Zelândia. O órgão de turismo afirma que o retorno dos visitantes australianos “ajudará de alguma forma a reduzir essa lacuna”.

Os australianos gastaram $ 2,7 bilhões na Nova Zelândia em 2019. Antes da COVID-19, os australianos representavam quase 40% das chegadas internacionais à Nova Zelândia e contribuíam com cerca de 24% ou $ 2,7 bilhões dos gastos anuais de visitantes internacionais da Nova Zelândia.

Cláudio Abdo

Cláudio é brasileiro e mora em Portugal desde 2014. Mestre em Ciências da Comunicação e Doutor em Estudos de Comunicação, é apaixonado por rock and roll e conheceu o beatle Paul McCartney pessoalmente. Sempre com uma boa história na ponta da língua, escrever é uma de suas paixões. Cláudio é autor do livro “Morar fora: sentimentos de quem decidiu partir”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *